Sombras e sobras, poema de Rau Ferreira

By | 16.1.15 Deixe seu comentário
Sombras

O que distingue o homem das sombras
Lhe distingue também dos animais:
A ânsia de querer mais e mais
Fazendo das suas manobras.
O menino, quer ser rapaz
Destruindo as maniçobas.
Como um malfeitor, o capataz,
- realizando de si as obras –
Ufanando um mundo de ideais;
E antes que o tempo faça suas dobras
Vai ao encontro do nunca mais!

Sobras

O que distingue o homem dos animais
A arte de querer mais e mais
E não se contentar com as sobras

Isto é o que lhe satisfaz!

Banabuyé, 16 de janeiro de 2015, 20h49.

Rau Ferreira


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: