Sistema de luz: Curiosidades (parte II)

By | 19.2.15 Deixe seu comentário
Dando continuidade ao nosso trabalho sobre a iluminação urbana do Município, acrescentamos os seguintes tópicos:
Na opinião de João de Deus, “o progresso do povoado começou no dia 22 de maio de 1925, com a inauguração do serviço de iluminação urbana” (A Vida Dramática de Silvino Olavo: 1992, p. 24).
A eletrificação de Massabielle, por sua vez, foi uma conquista de Chico Souto, por intermédio do Deputado Plínio Lemos (In Memorian: 1996, p. 32/33).
Jailson de Andrade, no seu escorço biográfico familiar, escreve sobre o apagar das luzes, na época em que a distribuição de energia ainda era particular, da seguinte forma: “As luzes da cidade eram apagadas às onze horas da noite, guardas noturnos faziam a ronda, pondo ordem no vilarejo (...)” (Família Andrade: 2009).
E no livro de Remígio, encontramos o seguinte registro:

No começo de 1938, o chefe político de Esperança, e empresário, Manoel Rodrigues, tendo comprado um novo motor para aquela cidade, transferia o velho, National, inglês de 40 cavalos, a gás de carvão, para lagoa do Remígio, sendo o mesmo, instalado no beco do Jacaré” (Remígio – Brejos e Carrascais: 1992, p. 202).

Importante ressaltar que foi na administração do Prefeito Sebastião Vital Duarte (1940/1942), que se instalou a CODEBRO. Esta empresa ficou responsável pela distribuição de energia e oferecia ações aos usuários, subscritas em 1959, muitas delas adquiridas por esperancenses como Dogival Costa e Arlindo Delgado.
Ainda naquele ano, autorizava o governo “eletrificar, em primeira fase, todas as cidades incluídas no sistema do Brejo: Areia, Alagoa Grande, Alagoa Nova, Esperança, Serraria, Pilões, Guarabira, Pirpirituba, Bananeiras, Solânea e Alagoínha” (Anais da Câmara dos Deputados: 1959, p. 251).
Há informações acerca de uma usina hidroelétrica que funcionava no município de Borborema, com tecnologia inovadora alemã, que fazia parte do consórcio CODEBRO.
O cinema de Titico Celestino funcionava com gerador próprio, um motor de carro adaptado que fornecia energia para a iluminação e o serviço de som.
Em 1961, o governo autorizava a extensão das linhas de transmissão de Esperança, Montadas e Areial, orçada em Cr$ 6.000.000,00 (seis milhões de cruzeiros), através de um crédito especial da SUDENE.
A SAELPA foi fundada em 15/12/1964, a partir da fusão das duas companhias de distribuição de energia da Paraíba: CODEBRO e ELETROCARIRI. Depois da privatização, em 2000, esta empresa passou a se chamar ENERGISA.

Rau Ferreira

Referências:
- ANDRADE, Jailson. Família Andrade: um século de lutas, conquistas e vitórias. 3ª ed. Revista e Ampliada. Esperança/PB: 2009;
- Chico Souto: In Memorian. Governo do Estado da Paraíba. A União. João Pessoa/PB: 1996.
- Coleção das Leis de 1961. Vol. VII. Governo Federal. Departamento de Imprensa Nacional: 1962.
- DEPUTADOS, Anais da Câmara dos. Vol. XI. Imprensa Oficial. Congresso Nacional: 1959.
- ESPERANÇA, Livro do Município de. Ed. Unigraf. Esperança/PB: 1985.
- MAURÍCIO, João de Deus. A Vida Dramática de Silvino Olavo. Unigraf. João Pessoa/PB: 1992.

- SERAFIM, Péricles Vitório. Remígio: Brejos e carascais. Editora Universitária: 1992.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: