Lagoa de Pedra

By | 14.6.14 Deixe seu comentário
O povoado de Lagoa de Pedra, no município de Esperança, tem para nós uma grande importância. Registra-se neste local as primeiras Sesmarias concedidas e que deram início a nossa colonização.
Assim é que, no dia 13 de junho de 1713, no Governo de João da Maia da Gáma, Mateus de Araújo Rocha sediado no lugar denominado de “Lagoa de Pedra, sertão do Paó”, requereu por sesmarias a concessão desta gleba que foi tombada sob nº 107.
Estas terras pertenceram depois ao Cônego José Antunes Brandão, que foi pároco de S. Sebastião de Lagoa de Roça de 1804 à 1954. E em 1909, constituíam a única fazenda de gado da região.
A Escola Pública primária, em Lagoa de Pedra, tinha matriculado no ano de 1942 quarenta e nove alunos.
A comunidade fica a cerca de 5 Km da sede do município e é bastante povoada. Possui energia elétrica e uma vila de casas. A grande característica da localidade são os lajedos de pedra, que formam diversas tanques.
Em 1930 foi foi construído um cruzeiro no alto de um desses lajedos por um proprietário da região conhecido por Pedro Pimenta, em razão de uma graça alcançada.
Também foram encontradas no lugar inscrições rupestres (pintadas) gravadas em um grande paredão de pedra. O painel mede 1,28 x 1,29 cm e é composto de formas esquemáticas de possíveis zoomorfos em tom de vermelho e fica próximo ao tanque de onde foram retirados na década de 90 fósseis de animais pleistocênicos por pesquisadores da UFPB.
Além das belezas naturais este sítio mantém uma vegetação nativa bem preservada.

Rau Ferreira

Referências:
-         MEDEIROS, Coriolando de. Dictionário corográfico do Estado da Paraíba. 2ª Ed. Ministério da Educação e Saúde Pública: Departamento de Imprensa Nacional: 1950, p. 126;
-         FREIRE, José Avelar. Alagoa Grande – Sua história: de 1625 a 2000. Volume I. A União: 2002;
-         A Parahyba. Volume 2. Editora Imprensa Official: 1909, p. 637;
-         CÂMARA, Epaminondas. Os alicerces de Campina Grande: esboço hitórico-social do povoado e da vida, 1697-1864. Edições Caravela: 1999;
-         Revista da Esperança. Ano I, Nº 02. Esperança/PB, Mar/Mai 1997, p. 29/30;

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: