Joseilton Belarmino: Minha homenagem

By | 7.6.14 Deixe seu comentário
Joseilton Belarmino (+ 06.06.2014)
O que dizer de Joseilton Belarmino... que o conheci tão de perto, participei de programas radiofônicos e fui seu primeiro entrevistado na TV/Revista acerca do livro Silvino Olavo? O que dizer de uma figura carismática e simples? O que dizer de um excelente profissional, abnegado e responsável? O que dizer de sua passagem por esse mundo, no auge de seus 36 anos de idade? O que dizer de alguém desejoso em passar num concurso público e ingressar no mundo jurídico?
Tudo aconteceu muito rápido e ainda é difícil de entender. Joseilton em sua carreira meteórica cativou o público jovem e conquistou o respeito de muitos políticos calejados. Com um jornalismo inovador, deu voz ao povo e mudou – de certa forma – a maneira de pensar e agir de muita gente. Todos paravam para ouvi-lo ao meio dia e com todo bom formador de opinião, tinha os seus seguidores.
Quis muitas vezes entrevistá-lo para o BlogHE, mas ele sempre se esquivava com uma desculpa ou outra. Talvez não se sentisse confortável estando do outro lado do microfone ou quisesse manter o ar de mistério em torno de sua figura emblemática.
Fez um jornalismo a meu ver dissociado da bancada e da academia; um jornalismo puro, sério e empolgante. E também foi professor, ensinando uma garotada que ingressava na radiocomunicação e que hoje ganha a vida na notícia.
Não, Joseilton não morreu. Os ícones nunca morrem! Serão sempre exemplos para outras gerações. Mas nunca haverá outro igual, assim como não mais teremos um Ayrton Senna.
Para aqueles que crêem no Deus vivo como este modesto escritor tenha a certeza que iremos nos encontrar lá no céu.
E qual a alegria maior ao vê-lo de caneta e bloquinho na mão a indagar-nos quais as notícias da terra para, apresentar o seu já universalmente conhecido programa “Jornal da Vida Eterna”.
Descanse em paz, meu amigo.


Rau Ferreira
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: