Pular para o conteúdo principal

Pedro Fernandes (Lero)

Pedro Fernandes "Lero"
Em uma publicação, esses dias, sobre o carnaval de Esperança, veio à tona a figura de “Lero”, famoso por sua irreverente “Boneca” que desfilava no corredor da folia. Em contato com o seu sobrinho Moacy, consegui algumas informações que compartilho com os seguidores deste blog.
Pedro Fernandes Pimenta – o Lero – era filho de João Fernandes Pimenta e Severina Silva Monteiro (Dona Tintinha).
Tinha cinco irmãos: Lourdes de Luís Bento, mãe de Bacaninha do transporte alternativo; Lia, mãe de Romualdo e Jacinta de São Miguel; Bia, primeira esposa do saudoso Zé Carloata; Antônio Ajato, antigo sapateiro de Esperança; e Maria Bertezena, a Zena mãe de Moacy.
Moacy dispensa qualquer apresentação, era o fã Nº 1 da “Banda Grafith”. Prá vocês terem uma ideia, o Grafith foi uma das maiores bandas dos anos 80, fez muito sucesso no Rio Grande do Norte e Paraíba e, em Esperança, animava as domingueiras do CAOBE. E onde o Grafith estava, também estava o Moacy e seu fã clube.
Lero morava e trabalhava no Rio de Janeiro, mas costumava passar as férias em Esperança, sempre coincidindo com o período de carnaval, quando vinha a esta cidade e confeccionava a famosa “Boneca” que deu origem ao Bloco da Boneca de Lero.
Lero era da família “Fernandes-Pimenta”, muito conhecida na cidade. Quem não lembra de Manuel Fernandes, também conhecido por “Mané Piola”.
Todos sabem, e já foi objeto de uma matéria nossa, que certa feita Lero se envolveu numa confusão e foi preso no sábado de carnaval. De nada adiantou os amigos pedirem a polícia para soltar, mas quando foi na quarta-feira de cinzas, foram recepcionar o companheiro na porta da cadeia, aproveitando a ocasião para fazer um carnaval que foi até o raiar do outro dia.
Acredito até que Lero foi um dos criadores do carnaval fora de época, dado o contexto como tudo aconteceu.
Pois bem. Lero faleceu em uma cachoeira na cidade de Magé, Estado do Rio de Janeiro, de propriedade da irmã de seu primo Russo, chamada de Lourdes.
Ainda hoje muita gente lembra com saudade da “Boneca de Lero”. Por essa razão, o BlogHE presta esta singela homenagem a um dos grandes carnavalescos esperancenses.


Rau Ferreira

Comentários