Sol no Espírito Santo

By | 18.2.15 Deixe seu comentário
Enquanto estudava direito no Rio, SOL participava de diversos jornais e folhetins do Norte e Sul do País. As suas publicações na revista da Faculdade de Direito (Época) não foram as únicas, haviam as edições do Mundo Literário e outras.
No Espírito Santo, onde prestou exames para o concurso de Fiscal de Consumo, com provas de inglês, francês e aritmética contábil, colaborou no Diário da Manhã de 1923 a 1932, sobressaindo os textos: A DANÇA E A SORBONE, A HORA DOS DESESPERADOS, COMÉRCIO MARÍTIMO, ECOS DA V PANAMERICANA, EXPOSIÇÃO DE CANÁRIOS, FAGUNDES VARELA, GUERRA JUNQUEIRA, ITÁLIA JOVEM e o SUPLÍCIO DO EMBAIXADOR; além de diversos poemas, dos quais citamos: VANA, YEDDA, O MEU PALHAÇO, RONDA LUGUBRE e QUADRO DAS SECAS.
Com um português impecável, notabilizava-se pelo seu caráter e opinião peculiar, passeando pelos diversos estilos. Não é a toa que publicou o seu livro CORDIALIDADE, reunindo parte de seus ensaios críticos no ano de 1927.


Rau Ferreira
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: