Relógio da Igreja (2ª Parte)

By | 14.1.12 Deixe seu comentário


A aquisição de um relógio paraa Igreja Matriz de Esperança teve início em 1931, por iniciativa do Coronel ElysioSobreira.
Na época, o ilustreesperancense era o Chefe da Força Policial do Estado, cargo hoje equivalente a Comandanteda Polícia Militar, que formou uma comissão para angariar recursos com estafinalidade.
O dinheiro era recolhido juntoa Caixa Rural e Operária, recebendo inúmeras doações de toda a Parahyba.
As primeiras contribuições de quese tem notícia aconteceram em junho e setembro daquele ano, registrando-seentre os colaboradores o poeta Silvino Olavo.
O movimento continuou no anoseguinte.
O jornal “A União” de 1932,publicou a seguinte nota:

Para a acquisição de um relógio para amatriz de Esperança
Otenente-coronel Elysio Sobreira recolheu hontem à Caixa Rural desta cidade aimportância de 100$000, sendo 50$000 remettidos pelo dr. José Severino, juiz dedireito de Areia e 50$000 pelo sr. Antonio Pires de Mello, residente emPrincêsa.
Ditasimportâncias destinam-se a acquisição de um relógio para a matriz de Esperança”.

O bravo comandante exercia ainda a chefia política do município deEsperança, indicado pelo Partido Republicano logo após a emancipação ocorridaem 1925.

Rau Ferreira

Fonte:
- AUNIÃO, Jornal. Edição de 27 de janeiro. João Pessoa/PB: 1926.
- AUNIÃO, Jornal. Edição de 28 de junho. João Pessoa/PB: 1931.
- AUNIÃO, Jornal. Edição de 13 de setembro. João Pessoa/PB: 1931.
- AUNIÃO, Jornal. Edição de 18 de maio. João Pessoa/PB: 1933.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: