Pular para o conteúdo principal

Esperança: Balancete de 1935

No ano de 1935 era publicado no jornal “A União” (p. 02) o balancete das receitas e despesas da Prefeitura Municipal de Esperança. Na época, o município era administrado pelo Sr. Theotônio Tertuliano da Costa, tendo por secretário o Sr. Manuel Simplício Firmeza.
A lei exigia que os gestores apresentassem as contas devidamente aprovadas pelo Conselho Municipal.
Trazemos para conhecimento dos nossos leitores a planilha de 30 de abril de 1935, em sua forma original:
 "Prefeitura Municipal de Esperança
Balancete de Receita e Despesas em 30 de abril de 1935
Receita
1. Licença 685$000
2. Imposto de feira 1.218$700
3. Décima 324$800
4. Registro de entrada e saída de mercadoria 224$000
5. Gado abatido 246$000
6. Aferição 592$000
7. Taxa de Limpeza Pública 95$000
8. Patrimônio 74$500
9. Imposto sobre veículos 240$000
10. Matrículas $ ----
11. Imposto territorial 10$000
12. Rendas diversas $ ----
13. Dívida ativa 101$800
Soma da receita 3.814$200
Saldo anterior 2.136$900
Total 5.951$100
Despesa
1. Conselho Municipal $
2. Tesouraria 322$200
3. Prefeitura $ ----
4. Fiscalização 559$900
5. Obras públicas 535$000
6. Estrada de rodagem 11$000
7. Iluminação pública (fevereiro e março) 540$000
8. Limpeza pública 241$200
9. Instrução (Contr. de 10% sobre 3.814$200) 381$400
10. Cemitério 40$000
11. Subvenções $ ----
12. Despesas diversas 745$500
13. Dívida passiva 40$000
Soma das despesas 5.151$700
Saldo para o mês seguinte 799$400
Total 9.951$100
Secretaria da Prefeitura Municipal de Esperança, 02 de maio de 1935.
Manuel Simplício Firmesa – Secretário
Thetônio Costsa – Prefeito Municipal.”
Do exposto observa-se que a maior renda do município era o “Imposto da Feira” (1.218$700), seguido da “Aferição” (592$000). A menor entrada era o “Imposto territorial” (10$000), o que se justifica pelo pequeno número de residência do município em 1935.

Entre as despesas destacamos os trabalhos de fiscalização (559$900) e “Iluminação Pública” (540$000); registre-se ainda a construção de “Estrada de rodagem” (11$000) e os custos do “Cemitério” (40$000).

Rau Ferreira

Fonte:
- Jornal “A União”, órgão Oficial do Estado da Paraíba: Edição de 01/06/1935, p. 02

Comentários