Pular para o conteúdo principal

Manifesto de 1883


Trazia o jornal “O Conservador”, em sua edição nº 199, de 10 de outubro de 1883, um manifesto contra a autoridade policial de Banabuyé. A publicação de uma carta contra o Sr. Manoel de Barros Bandeira, subdelegado daquele distrito.
O escrito taxava de calunioso pelo diário opositor (O Liberal) dispensava qualquer impugnação, dada as assertivas fantasiosos do seu autor. Afirmava que o Sr. Bandeira era muito conhecido em todo o distrito e região pelas suas qualidades, inclusive na Província onde gozava de bons relacionamentos.
O autor da missiva confessa-se “amigo de José Lopes”, que segundo se dizia, não era digno de honra. Em defesa do subdelegado, encerrava o Sr. Justus que tais fatos já eram de conhecimento da comarca, onde se mandarão ouvir as pessoas para apurar tais infames.
O Distrito de Banabuyé, criado pela Portaria nº 344-B de 21 de março de 1872, principiava “da estrada de Pocinhos até confinar com o termo d’Areia pelo lado Norte; pelo lado poente até o termo de Campina Grande; pelo nascente até onde divide com o 1º distrito (Alagoa Nova)”, que por sua vez pertencia ao Juízo Municipal de Alagoa Nova (Decreto nº 5.382/1873) da Comarca de Areia.

Rau Ferreira

Comentários