Pular para o conteúdo principal

IHGE: Revisão final


A Comissão Revisora terminou na tarde de hoje (09/03) a verificação dos estatutos para fundação do Instituto Histórico e Geográfico de Esperança – IHGE. Os trabalhos estavam sendo desenvolvidos pelo ativista cultural Evaldo Brasil, historiador Ismael Felippe e pesquisador Rau Ferreira.
O texto-base foi encaminhado pelo sócio Thomas Bruno de Oliveira, co-fundador do Instituto de Serra Branca e sócio do Instituto Histórico de Campina Grande.
Foram cerca de quatro reuniões, debatendo ponto a ponto cada um dos articulados que constituem este regimento, adequando a real necessidade do Município de Esperança. Na oportunidade, foi deliberado o envio do estatuto para os demais sócios, no formato PDF, para iniciar uma discussão que culminará com a aprovação em Assembleia Geral.
O objetivo é que cada um dos sócios tome conhecimento do estatuto que irá reger o nosso IHGE e, a partir desse debate instalado, opinar eventuais alterações das regras. Não temos, ainda, um texto pronto, fechado. Estamos trabalhando com este objetivo, mas é imprescindível que cada membro participe com suas sugestões, tendo em vista as dificuldades de se reunir para discutir cada um dos artigos. Dessa forma, todos participam e colaboram em coletivo para a norma que irá reger os destinos do Instituto”, disse Rau Ferreira.
O produto final será levado à Assembleia, órgão deliberativo, em data a ser agendada com os confrades, com efetiva fundação do IHGE. Aprovado, o estatuto será registrado em cartório.
Pretendemos fundar ainda este ano” – disse Evado Brasil – “integrando as atividades do FIC – Fórum Independente de Cultura – às funções sociais do Instituto com eventos que prestigiem a arte, literatura e histórias locais”, finalizou.
A promoção sociocultural está prevista no art. 2º do EIHGE, além do resgate e preservação da memória local, nesta casa que foi subdenominada de “Irineu Jóffily”, em homenagem ao grande historiador.
Segundo Ismael Felippe, que também participa do Nupehl, núcleo que vem digitalizando o acervo municipal, o surgimento de uma entidade memorialista engrandecerá o nosso Município. E em mensagem, Thomas Bruno informa que esteve presente no Encontro dos Institutos Estaduais e Municipais, dando conta da criação do Instituto esperancense. 
A expectativa agora está em saber quem ocupará as 24 cadeiras, cujos patronos serão, necessariamente, filhos de Esperança em destaque, eleitos pelos sócios na reunião fundadora.

O Editor

Comentários

  1. Lindo, tomara que seja logo aprovado, pois será de grande importância para o nosso município. Parabéns a todos os envolvidos e em especial meu filho Ismaell Filipe.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário! A sua participação é muito importante para a construção de nossa história.