Pular para o conteúdo principal

Paróquia do Bom Conselho: Primeiras cartas pastorais

Os Bispos da Igreja costumam enviar comunicados para o clero e os leigos de sua diocese, exortando os fiéis e traçando o direcionamento de seus paroquianos. A esses comunicados chamamos de “Carta Pastoral”, que devem ser lidas para a assembleia por ocasião da Santa Missa.
A Paróquia de N. S. do Bom Conselho foi criada no dia 20 de maio de 1908, desmembrada da Paróquia de Alagoa Nova, por ato de Dom Adauto de Aurélio de Miranda Henriques. O primeiro padre a assumir essa freguesia foi Francisco Gonçalves de Almeida.
Apesar de jovem, nos dois primeiros decênios de sua existência, já contava com algumas cartas pastorais que ficaram assim registradas na história de nossa igreja.
A primeira delas data de 1908 e foi escrita pelos Arcebispos e Bispos das Províncias Eclesiais da Bahia e Belém do Pará, comunicando ao clero e aos fiéis de suas dioceses a “Angelica Pascendi Dominici Gregis”, de sua Santidade o Papa Pio X.
Na sequência, constam as seguintes cartas recebidas pela Paróquia de Esperança:
1)    1915: Carta Pastoral de D. Manoel de Paiva, Bispo de Ilhéus, saudando os seus diocesanos.
2)    1918: Carta Pastoral de D. Moises Coelho, Bispo de Cajazeiras, sobre a reforma do código canônico.
3)    1918: Carta Pastoral de D. Adaucto Aurélio de Miranda Henriques, Arcebispo Metropolitano da Parahyba, acerca do dever dos padres para com a imprensa.
4)    1918: Carta Pastoral do Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro, publicando as modificações e aditamentos nas Constituições das Províncias Eclesiásticas Meridionais do Brasil, para a sua Arquidiocese em execução ao novo código canônico.
5)    1919: Carta Pastoral Coletiva do Episcopado das Províncias Eclesiásticas Septentrionais do Brasil, apresentando ao Reverendo Clero e aos fiéis os trabalhos da conferência realizada em Recife de 14 à 19 daquele ano.
6)    1920: Carta Pastoral Coletiva do Episcopado das Províncias Eclesiásticas Septrionais do Brasil sobre os males da sociedade.
7)    1922: Carta Pastoral do Arcebispo Metropolitano D. Aurélio de Miranda Henriques sobre o segredo de nossa felicidade.
8)    1923: Pastoral do Arcebispo Metropolitano D. Aurélio de Miranda Henriques sobre a volta do homem e da sociedade para com Deus.
9)    1926: Pastoral do Arcebispo Metropolitano D. Aurélio de Miranda Henriques sobre a extensão e prorrogação do Ano Santo.

A Paróquia de Esperança, nesse mesmo período, recebeu os Boletins Eclesiásticos do ano de 1910, 1911, 1922 (Fascículos 1 a 12, em um único volume), 1923 (um fascículo de 1922, fascículos 1 a 4, 7 e 10), 1922 (fascículos 11 a 17 de 1923, fascículos 1 a 3 de 1924, fascículos 1 a 8 de 1925), 1925 (fascículos 1 a 3) e 1926 (fascículos 1 e 2).
Esse material foi revisto em visita pastoral em 7 de novembro de 1926.


Rau Ferreira

Comentários