Comentário elegante (Maria das Graças Duarte Meira)

By | 20.6.16 Deixe seu comentário
Adorei saber mais sobre a vida de Silvino Olavo, poeta cujos versos são de um lirismo tocante (tenho um de seus livros).
Conheci-o pessoalmente e, pelos anos 60, ele andava pelas ruas de Esperança sempre com um guarda-chuva na mão, de terno preto e gravata. Tive de vê-lo várias vezes à tardinha, batendo com o guarda-chuva na janela da minha casa, chamando por Maria Duarte, minha mãe.
Eu, menina-moça, brincando na calçada, corria pra dentro a chamar por mamãe. Ela vinha e eles proseavam.
Depois ele ia embora muito sério. Eu o achava solitário e triste e perguntava: "Mamãe, quem é esse homem?" e ela respondia. "É um advogado,  poeta, um homem inteligentíssimo de nossa terra" e me falava o seu nome.
De outras vezes, quando ele passava de novo e batia com o guarda-chuva na janela, eu entrava e gritava: "Mamãe, é o Dr. Silvino Olavo".
Tempos depois, já casada e c filhos, morando no Recife, eu estive em Esperança e soube do seu falecimento. Apressei-me em adquirir o seu livro "Cisnes-Sombra Iluminada" com o filho de Dona Helena Cardoso e fiquei apaixonada por seus versos líricos.

Maria das Graças Duarte Meira


(*) Comentário feito em 16/06/2016, no posto “Quentinho do forno”, do dia 14, relativo ao jornalzinho “A Arcádia”.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: