Disfarce (P. S. de Dória)

By | 27.4.16 Deixe seu comentário
Há quanto tempo a dor dentro em meu peito,
Me faz sentir da vida o desencanto!
Mas mesmo assim, na dor, sem muito jeito,
Faço de contas que só sinto encanto.

Se levo a vida assim sem ter conceito,
Sem externar, sequer, esse meu pranto,
Faço ironia desse preconceito,
De contas faço não sentir, no entanto,

Sentindo apenas descontentamento
Eu clamo, às vezes, sem fazer lamento...
Por Deus eu clamo sem dizer seu nome.

Debalde! Vem uma angustia e me invade a alma,
Me atormenta e me retira a calma,
Só em pensar na dor que me consome.
                                          
     Rio de Janeiro, Maio de 1985  


                             PSdeDória
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: