Seu Zé

By | 19.1.16 Deixe seu comentário
Zé Lyra e Padre Palmeira
Seu Zé se foi, mas não é um Zé qualquer de que estou falando: é Seu Zé Lyra, homem probo e vocacionado, verdadeiro ícone de Esperança. Frequentou o seminário com Padre Palmeira, de quem viria a ser o seu fiel escudeiro anos mais tarde na Paróquia de Esperança.
O diácono ajudava no serviço da igreja: fazia viagens, casamentos e batizados; administrou a paróquia por quase um ano, quando Dom Palmeira viajou para estudar em Roma.
Casado com dona Iracema Paiva constituiu família, sendo os seus filhos Ônio e Zeppe Lyra exemplos e seguidores do velho pai.
Em dois momentos pelo menos a nossa história se cruza: foi Zé Lyra que celebrou o casamento de meus pais e foi ele quem me batizou na capelinha das Umburanas.
Há algum tempo vinha enfrentando problemas de saúde, contudo enfrentava isto com uma fé inabalável. Essa mesma fé o conduziu por toda a sua vida, e lhe preparou para uma passagem feliz com seu Deus. Como ele sempre nos dizia: “Troquemos orações!”.
A Diocese campinense emitiu a seguinte nota de falecimento:
A Diocese de Campina Grande comunica, com profundo pesar, o falecimento do seu primeiro Diácono Permanente, José Lyra de Souza. Ele faleceu na noite desta segunda-feira, dia 18, no Hospital Antônio Targino, em Campina Grande, em consequência de uma parada cardiorrespiratória.
O Velório acontece na Capela de Santa Clara, localizada na rua Antenor Navarro, na cidade de Esperança. Às 15h será celebrada as exéquias e o sepultamento será logo em seguida no cemitério da cidade. O Diácono deixa a esposa, Dona Iracema, e três filhos: Ônio, Giuseppe e Anunciata.Natural de Alagoa Nova, o Clérigo nasceu em 25 de outubro de 1931, aos 9 anos foi para o Pré-seminário em Esperança, mas saiu para repensar sua vocação. Casou-se e constituiu família, com o passar dos anos foi convidado pelo então Pároco de Esperança, Manuel Palmeira para ser Diácono Permanente, sendo um dos primeiros à serem ordenados, pós-concílio Vaticano II pela imposição das mãos de Dom Manuel Pereira da Costa em 16 de Dezembro  de 1969. E desde então, exerceu seu ministério na Paróquia de Nossa Senhora do Bom Conselho, São José em Areial e em João Pessoa, onde passou alguns anos.  Regressando à sua Diocese de origem, o município de Esperança o acolheu, passando assim a integrar mais uma vez no seu ministério pastoral” (Pascom Bom Conselho/http://diocesedecampinagrande.org/).

O texto acima é assinado por está assinado por Márcia Marques e Rodolpho Raphael.
Nesta singela homenagem, registro os meus sentimentos à família enlutada, porém na certeza de que seu Zé Lyra está sendo bem acolhido na morada eterna no último dia 18. Banabuyé, 19/01/2015.

Rau Ferreira
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: