O livro mais antigo

By | 10.12.15 Deixe seu comentário
O livro mais antigo da Cidade provém do Registro Civil, serviço hoje administrado pelo Oficial Ônio Emmanuel Lyra. Trata-se do tombo de nascimentos desta povoação, cujo termo de abertura ocorreu em 20 de junho de 1896.
A República apenas havia sido instalada (1889) e dois anos após a justiça parahybana ainda engatinhava. A Comarca mais próxima da nossa “Banabuyé” era a da cidade de Areia, para onde eram encaminhadas todas as querelas judiciais. O desenvolvimento da então vila motivou a criação do 2º Juizado de Paz em 1896, do qual Thomaz Rodrigues de Oliveira foi o primeiro juiz.
Assim é que, aos dois dias do mês de julho de 1896, era assentado o nascimento de “Pedro”, filho de Joaquim e Francisca Maria, nascido às seis da tarde do dia 28 de junho daquele ano. Seus avós paternos eram Manuel e Ana, enquanto que os maternos eram Eleutério e Josefina. O seu genitor era empregado público. Foram padrinhos Firmino Porfírio Delgado (comerciante) e sua mulher Marcionila Delgado Lima.
O termo está assinado pelo declarante, pelas testemunhas e o escrivão José Pereira Brandão, o “Santos Cacheiro”, que também era professor da instrução primária.

Rau Ferreira

Referências:

- FERREIRA, Rau. História da Comarca de Esperança. Memorando n° 005/2012 – DII – Circular de 23 de fevereiro. TJPB. Esperança/PB: 2012.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: