Pequena história da Maternidade S. Francisco de Assis

By | 27.3.15 1 comment
A Maternidade em construção
No dia 19 de junho de 1959, por iniciativa do Pe. Manuel Palmeira da Rocha era assentado a pedra fundamental da Casa de Saúde e Maternidade São Francisco de Assis, prestigiada pelo então Governador do Estado Pedro Moreno Gondim e o Cônego José Coutinho, além de diversas autoridades. Antes a cidade contava apenas com o Posto de Saúde, administrado pela Fundação SESP.
Em 28 de setembro de 1960, pelas mãos do Deputado Francisco Souto Neto, foram entregues à Paróquia de Esperança as escrituras e uma substancial quantia em dinheiro[1], que acudiram as primeiras compras de material. No dia seguinte, iniciava-se efetivamente os trabalhos de construção da maternidade.
Com a chegada das freiras holandesas, em 16 de maio de 1961, os serviços se intensificaram, já que estas religiosas ficariam responsáveis pelo atendimento ao público naquela unidade de saúde.
O canteiro de obras era imenso, além da maternidade, estavam sendo construídos o ambulatório médico, a capela Santo Antonio e o convento das irmãs.
A inauguração se deu em 17 de janeiro de 1965, chegando a abrigar nos tempos áureos mais de 20 leitos hospitalares, sala de parto e pré-parto, cirurgia e ambulatório. O próprio Padre Palmeira registrou no Livro Tombo da Paróquia o evento:
"Realiza-se hoje a inauguração oficial da Casa de Saúde e Maternidade São Francisco de Assis. Estiveram presentes além do Exmo. Sr. Governador do estado e seu secretariado, grande número de religiosos, frades e freiras, como também uma multidão bastante numerosa, não bastante o tempo chuvoso. Houve missa solene cantada pelo coral dos franciscanos, seguindo-se a inauguração propriamente e o banquete no Centro Paroquial. O Exmo. Sr. Bispo Diocesano fez-se representar pelo pároco que também foi-lhe portador de uma mensagem escrita".
A Maternidade naquele tempo veio suprir as necessidades municipais, pois na época muitas mulheres morriam de parto. Após enfrentar uma série de dificuldades, fechou as suas portas em março de 2015. 

Rau Ferreira

[1] 100 mil cruzeiros na época.

Fonte:

- Revista Centenário da Paróquia de Esperança, Ed. Jacinto Barbosa, 30 de maio de 2008.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

1 Comentários:

Unsigned disse...

Usando a Calculadora do Cidadão disponível no site do Banco Central, se você atualizar esses Cr$ 100.000,00 de 1960 verá que a soma não era tão substancial assim. Corrigindo-se pelo IGP-DI o valor chega hoje a pouco menos de R$ 17.000,00. Pesquisei também no acervo da Folha de São Paulo e descobri que o aluguel de uma casas com três dormitórios na Vila Pompéia custava cerca de Cr$ 20.000,00 ao mês. A construção da maternidade, mais os custos do terreno, devem ter passado de 2 milhões de cruzeiros.