Loja "Dogival Costa"

By | 4.2.15 Deixe seu comentário
Hoje iniciamos uma nova série, trataremos a partir desta data da história da Loja Maçônica “Dogival Costa”.
A maçonaria surgiu em Esperança em 15 de agosto de 1984, a partir de um grupo de estudos cujo objetivo primordial era a integração da família maçônica e ampliação da sua doutrina e virtudes. Por consenso entre os irmãos, foi escolhido o título distintivo de “Dogival Costa”, Maçom que se destacou nesta cidade como homem livre e de bons costumes, e que com seu exemplo de vida dignificou a profissão de fé maçônica.
As primeiras reuniões aconteceram nas dependências do Laboratório de Análises Clinicas, localizado na Rua Monsenhor Palmeira, 471, e no Escritório local da EMATER-PB, na Rua Manuel Henriques, 120.
Três meses após a sua fundação, o grupo de estudos foi constituído em “Triângulo Maçônico” (Decreto Gr.: Lj.: No 010-83/85, de 20/11/ 1984), sob o patrocínio da Loja “Professor Leônidas Santiago”, sediada em Areia.
Sua primeira diretoria ficou assim constituída: José Inácio da Silva Filho (presidente), José Paulino da Silva (Secretário) e Fernando Bezerra Cavalcanti (tesoureiro), designada em 14 de janeiro de 1985.
A partir daí os irmãos uniram esforços para formar um quadro de obreiros que permitissem a sua ascensão à condição de Loja Maçônica.
Foram admitidos em 27 de abril de 1985, por iniciação, seis neófitos, e mais dois irmãos por regularização. A estes foram somados outros obreiros das Lojas “Pedro Viana da Costa” (Cuité) e “Regeneração Campinense” (Campina Grande), nos meses de agosto e novembro daquele ano. As sessões litúrgicas correspondentes foram realizadas na Loja Maçônica "Professor Leônidas Santiago".
Com isto, o triângulo contava, no final de 85, 23 obreiros com graus 4º e 33, o último na hierarquia do Rito Escocês.
A Loja “Dogival Costafoi erigida e fundada em 1º de dezembro de 1985, alcançando assim os objetivos do Triângulo Maçônico, sendo-lhe outorgada a Carta Constitutiva Nº 04, originária da Loja Maçônica "Fraternidade Palmarense", do Oriente de Palmares-PE.
Nessa mesma era lançada a pedra fundamental de seu templo, na rua Siqueira Campos, s/n, cuja solenidade fora presidida pelo então Grão-Mestre Arlindo Bonifácio.
Por essa época as reuniões tiveram lugar na Associação dos Produtores de Batatinha – APROBAPA, na rodovia que liga Esperança à Areial e também no Clube Campestre de Esperança. Enquanto que as sessões litúrgicas e magnas, eram realizadas em Areia e Campina.
Somente em meados de 1995 é que a "Dogival Costa" pode abrigar-se em seu próprio prédio, sagrado em 1o de dezembro de 1998.

Rau Ferreira

Referência:
- JUBILEU DE PRATA, Revista. Loja Maçônica “Dogival Costa”. Esperança/PB: 2010.


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: