Furna do Caboclo: A Lenda

By | 18.2.15 Deixe seu comentário
Há duas versões acerca dos acontecimentos que permeiam a Pedra dos Caboclos Brabos. A primeira encontra-se inserida no blog do município de Algodão de Jandaíra. Segundo a narrativa, por volta do Século XVIII, um grupo de índios perseguidos por ferozes capitães do mato refugiaram-se naquela gruta; os que tentavam fugir eram abatidos pelos caçadores. Encurralados, sem água e sem comida, foram morrendo aos poucos. Este episódio deu origem ao nome “Gruta dos Caboclos”.
Outra de menor tradição é contada por antigos moradores daquelas cercanias. Dizem que as terras pertenciam a uma senhora criadora de gados que ao abater os animais, entregava as “miçangas” para os índios que se abstinham de perturbar-lhe a criação. Certa feita esqueceu a proprietária de entregar os miúdos aos aborígenes que, durante a noite, flecharam diversos bovinos. Irritada, a fazendeira contratou alguns capitães do mato que, cercando a furna, impediam que os silvícolas saíssem para beber ou comer, morrendo todos de fomes sede.

Rau Ferreira


- Referência:
- ALGODÃODE JANDAÍRA, Blog. Em http://algodaodejandaira.blogspot.com.
- ALMEIDA, Horácio. Brejo de Areia: memórias de um município. 2ª Edição. Editora Universitária,UFPb: 1980.
- FERREIRA, Rau. A Furna do Caboclo Bravo. Edições Banabuyé. Esperança/PB: 2012.

- SPA, Sociedade Paraibana de Arqueologia. Boletim N. 44, Fevereiro. Campina Grande/PB: 2010.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: