Evaldo, o anônimo

By | 22.2.15 Deixe seu comentário
Alguém já disse no passado que Esperança era um deserto de homens e idéias. Pensando melhor, mesmo no deserto encontramos uma nascente. E é desta água que nasce Evaldo Brasil, o grande ícone "oculto" da nossa cultura. Digo-o assim pois ele prefere a solidão do anonimato do que os olofotes ofuscantes da glória. Bom prá ele! Às vezes as luzes incandeiam e a gente não enxerga como deve.
Em nossa cidade existem muitas pessoas assim, deslumbradas com o brilho de algo que é passageiro.
Parabéns Evaldo, por se manter incólume e longe deste circo!


Rau Ferreira
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: