Esperança: Banco do Comércio

By | 22.2.15 Deixe seu comentário
Eram os anos 60. A cidade experimentava um forte impulso econômico motivado pelo sisal, com o surgimento de empresas de médio porte (moinho, exportadoras etc). A renda municipal aumentara consideravelmente e o prefeito Dr. Arlindo Delgado, com o apoio do Deputado Chico Souto, conseguira verba para diversas obras, inclusive a construção de um mercado público.
Nesse contexto, instala-se em 1963 uma agência do Banco Comercial no município.
Este fato motivou uma glosa publicada no Telestar – jornal de fim de ano, que circulava durante as festividades da padroeira do Bom Conselho – cujo mote era o seguinte: “O Banco do Comércio trouxe/Paz e crédito para Esperança”. Os versos ficaram assim:

O que era de ruim acabou-se
Quanto a tal necessidade
Pois o que faltava a cidade
‘O Banco do Comercio trouxe’
O camponês aliviou-se
No campo da confiança
Para o progresso ele avança
Pois o banco trouxe tudo
Paz e crédito para Esperança”.

Não sabemos do seu autor, mas podemos afirmar que tem o ritmo dos poetas populares, e com muita inteligência constrói a sua poesia em cima do mote. O jornal tinha direção do Sr. Fu Chiko, com redação de S. A. Papa Gaio VI.
Na época, contava com a publicidade do Café e Fubá Dona Branca; José Ramalho & Cia (estivas em grosso); Panificadora Central, de Otávio Pereira dos Santos; e Gráfica São Paulo, de Antônio Batista.

Rau Ferreira

Referência:
- ESPERANÇA, Livro do Município de. Ed. Unigraf. Esperança/PB: 1985.

- TELESTAR, O. Ano I, N. 2. Edição de 19 de janeiro. Esperança/PB: 1963.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: