Esperança: antigos comerciantes

By | 2.2.15 Deixe seu comentário

Ninguém ignora a nossa vocação comercial. Desde o início, dada a sua localização, Esperança foi escolhida como entreposto de ligação entre o Brejo e o Sertão. A nossa feira, motivo inicial, talvez, do progresso local, foi apenas o começo de tudo.
A presença de mascates, fazendo a comercialização de mercadorias onde era comum a troca de produtos industrializados (velas, arreios, querosene, ferramentas e utensílios domésticos) por rapadura, cachaça, queijo, feijão, milho, fumo, sisal e batatinha. E também de tropeiros e criadores de gado, que pernoitavam na rua do Sertão, avivaram ainda mais o nosso tino comercial.
Tanto que era comum confundir-se a figura do comerciante com a do produtor rural. Citemos: Theotônio Tertuliano da Costa, “Loja das Noivas” (1897), e Manoel Rodrigues de Oliveira, com a sua “Loja Ideal” (1911).
Apresentamos a síntese de um segundo momento da nossa era comercial, visto já havermos publicado uma matéria específica nomeando os primeiros negociantes:

Ano
Comerciante
Estabelecimento
Atividade
1902
José de Christo P. da Costa
Rua Senador Epitácio, 133
Tecidos, miudezas e chapéus. Tem uma filial na mesma praça
1908
José Cunha Netto
Rua Senador Epitácio.
Ferragens, miudezas, louças e vidros
1910
Sebastião Batista Júnior
Rua do Sertão, 5 e 7
Estivas, ferragens e miudezas
1916
José Carolino Delgado
Rua Senador Epitácio
Ferragens e miudezas
1912
José Virgolino Sobrinho
Rua do Comércio
Estivas, miudezas e ferragens
1918
Alfredo Gomes Pessoa
Rua do Sertão
Tecidos, miudezas, chapéus e calçados
1918
Floripes Freire Salles
Rua do Comércio
Tecidos e artefatos. Tem uma filial no Engenho S. Francisco
1919
Manoel Luiz Pereira
Av. Presidente Suassuna, 17
Estivas, miudezas e ferragens. Comprador de algodão em rama
1920
Maximino Alves da Silva
Rua Senador Epitácio, 12
Estivas e miudezas
1924
Leonel Leitão
Rua Dr. Sólon de Lucena
Tecidos, miudezas, calçados e chapéus
Comerciantes antigos fizeram fortunas nessas paragens e ainda hoje são lembrados.

Rau Ferreira

Referência:
- PARAHYBA, Cadastro Commercial do Estado da. Commércio e Industria. Imprensa Official. Parahyba do Norte: 1928.
- PARAHYBA, Annuário da. Ed. Samuel Duarte. Imprensa Official. João Pessoa/PB: 1933.



Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: