Sol: Angelus

By | 3.1.15 Deixe seu comentário
A POESIA IRMANADA À PINTURA

Angelus, o poeta pintor


Com esta concepção o pintor ANGELUS idealizou o “Salão dos Poetas”, que seria inaugurado no dia 21 de janeiro de 1924.
“(...) é natural que uns e outros se unam, para realizar juntos tão altos objetivos”. Compreendia o artista que poetas e pintores deveriam andar juntos. Ao receber a primeira impressão que a poesia lhe concedia, retratava tal qual a sua imaginação. Neste sentido, apresentou 79 trabalhos, dos quais 28 ilustram o novo livro de PAULO TORRES (Bailados Brancos) e sete são concepções exclusivamente suas, de poeta verdadeiramente.
Na publicação que nos foi dada a conhecer, acrescia o rol dos poetas que contribuíram para o salão o vate SILVINO OLAVO, cujos versos foram transformados em quadro assim como de outros poetas: Adelmar Tavares, Alberto Nuñes, Alvaro Moreyra, Anna Amélia Carneiro de Mendonça, Arnaldo Damasceno Vieira, Attilio Milano, Basto Portela, Cecília Meirelles, Da Costa e Silva, Duque Costa, Fernando Melro, Gil Pereira, Gilberto Amado, Gilka Machado, Guilherme de Almeida, Hermes Fontes, Jarbas Andréa, Luiz Carlos, Maria Eugenia Celso, Moacyr de Almeida, Murillo Araújo, Nosor Sanches, Nobrega da Cunha, Olegario Marianno, Onestaldo Pennafort, Orestes Barbosa, Oscar Cunha, Oswaldo Orico, Paulo Moreno, Paulo Torres, Peregrino Júnior, Pereira da Silva, Rodolpho Machado, Ronald de Carvalho, Rosalina Coelho Lisboa, Vina Centi e Zilah Monteiro.
Por fim, registre-se que ANGELUS concebeu a capa e as ilustrações de CYSNES, primeiro livro de poesias de SOL que foi lançado no Rio em 1924.

Rau Ferreira


Referências:
- FERREIRA, Rau. Silvino Olavo. Edições Banabuyé. Ex libris do autor. Esperança/PB: 2010.
- O IMPARCIAL, Jornal. Ano XIII, N° 4.047. Edição de quinta-feira, 17 de janeiro. Rio de Janeiro/RJ: 1924.


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: