Jaculatória antiquíssima

By | 4.1.15 Deixe seu comentário
A memória é algo indecifrável e costuma guardar lembranças e pormenores que são ativados em certas circunstâncias. Melodias ativam o hipocampo de maneira mais fácil e por isso permanecem ativas por mais tempo, enquanto que outras informações são “apagadas” por assim dizer, ao longo dos anos.
A presente Jaculatória me foi ofertada pelo meu colega de trabalho José de Arimatéa Valentim, e recolhida perante sua mãe D. Regina Maria de Melo de 96 anos de idade.
As jaculatórias fazem parte do novenário católico. São pequenas orações ou invocações recitadas no início ou final de cada uma das dezenas do rosário. A exaltação mariana também é cantada em algumas ocasiões seguida da frase: “Rogai por nós”.

JACULATÓRIA

Oh Jesus amabilíssimo,
Sejais a minha luz
Dai-me forças que em mim faltam
Para levar a minha cruz.

Oh Jesus amabilíssimo,
Sejais o meu salvador
Defendei a minha alma
Do dragão enganador.

Oh Jesus amabilíssimo,
Ouvi-me em confissão
Perdoai os meus pecados
Só vos sabeis quantos são.

Oh Jesus amabilíssimo,
Aqui estou aos teus pés,
Fazei-me conhecer quem sós vós,
E que sou eu.          AMEM!!!

Ao me entregar o manuscrito, Arimatéa acrescentou a informação de que sua genitora, quando ainda mocinha, costumava vir da zona rural, em especial nos sábados, acompanhando os familiares para a feira. Esta ficava com as outras mulheres na matriz, enquanto que os homens cumpriam seu mister.
Na então Capela do Bom Conselho fazia-se preces para que o ano fosse bom de chuva, que tivessem uma colheita proveitosa... O “Amabilíssimo Jesus” que ora apresentamos é um desses exemplos, que se encontra no recôndito da memória de D. Regina e que pelos nossos cálculos tem por lá seus 80 anos.

Rau Ferreira


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: