Pular para o conteúdo principal

Essas mãos, poema de Rau Ferreira

ESSAS MÃOS!

Essas mãos!
Que doravante pintam
O passado repolegado
Elas suscitam...
Mil canções,
Essas mãos...

E a canção
Que os olhos fitam
Do estrado alongado
Na canção ressuscitam
Os corações,
Essas mãos...

Afagam as mãos
Cortam e tripudiam
- Um bom-bocado –
Mas a mim não judiam
Os seus cascões,
Essas mãos...

Usual os sabões
Que as minhas irritam
Do lavar ensaboado
Talvez um dia sintam
Essas mãos!
Essas, mãos...


Rau Ferreira

Comentários