Brilha o Sol na Rua

By | 20.1.15 Deixe seu comentário
Silvino Olavo da Costa, poeta, jornalista e escritor com diversas participações na imprensa da Parahyba, Pernambuco e Rio de Janeiro. A Rua - revista editada no Recife que veio substituir o periódico “O Fogo”.
Dirigida por Sá Leal e tendo por Secretário Oswaldo Santiago (que depois se tornou diretor-proprietário), estreou em 1923 ao custo de 500rs. Destacavam-se entre o seu corpo de colaboradores: Antônio Fasanaro, Austro-Costa (sob o pseudônimo de João-da-Rua-Nova), Bastos Portella, Bouanger Uchôa, Dustan Miranda, Esdras Farias, Eneas Alves, José Mindelo, Leduar de Assis Rocha, Mário Sette, Perillo D’Oliveir, Silvino Lopes, Sylvestre Agrippa, Valdemar de Oliveira e Zé do Norte.
A sua capa era ilustrada com figuras ou charges políticas e o seu corpo recheado por matérias e artigos de arte, literatura, crônicas, moda, página infantil, notícias sociais e poesias (muita poesia!).
Silvino Olavo que à época dirigia “O Jornal” contribuiu para a revista com alguns trabalhos originais (Gritos do meu silêncio, Nocturno Brasileiro e Poema Em Claro e Escuro), mensagens e crítica literária, além do nosso poeta participaram os consagrados Menotti Del Picchia, Cassino Ricardo e Cecília Meireles.
Era marcante a figura feminina, não apenas pelas fotos que exaltavam a sua beleza como também pela produção literária, a exemplo da poetisa portuguesa Virgínia Vitorino.
A publicação permaneceu nas bancas por quatro anos, concluindo no número 75.
Nesse contexto, como não haveríamos de parafrasear:
Viva o Sol e viva a Rua, meia-noite no luar!

Rau Ferreira


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: