A Casa Paroquial

By | 31.1.15 Deixe seu comentário
Estabelecida na rua Monsenhor Severiano, próximo a Igreja Matriz, a Casa Paroquial é a residência oficial dos padres de nossa Paróquia. Verdadeiro patrimônio histórico, é uma das construções mais antigas do município e, apear de algumas reformas, mantém a sua fachada original em estilo colonial, com cinco janelões e um circulo no alto que registra a sua data inaugural (1916).
Sua construção teve início em 1914, por iniciativa do pároco José Vital Ribeiro Bessa (1913/1922) e demorou cerca de dois anos para ser concluída. Durante muitos anos abrigou seminaristas que depois partiram para seguir sua vocação sacerdotal em outras paróquias.
Em 1939, o Padre João Honório de Melo realizou grandes melhoramentos na estrutura da residência oficial:

No presente ano, voltei, também, as minhas vistas para a Casa Paroquial, que estava a carecer de grandes melhoramentos, dado o seu estado de má conservação. Removi todo o piso interno, calçadas da frente e lateral, forrei em grande parte e procedi uma limpeza geral interna e externa. Neste serviços, foi despendida a verba de quase 3 contos de réis. (...) ainda são necessários outros serviços que serão atendidos com brevidade, logo que o permitir a situação financeira da Freguesia. Nos referidos trabalhos, além das esmolas do povo, apliquei o rendimento do patrimônio, correspondente ao ano. Ad rei memorian. Padre João Honório – vigário. 20 de setembro de 1939” (Livro Tombo, Nº. 01).


O vigário ainda construiu uma cistena e melhorou as instalações sanitárias, despendendo cerca de Cr$ 150.000,00 na época.
No seu interior havia um auditório, denominado de “Salão Paroquial”, onde se davam as reuniões pastorais, catequeses e apresentações dos paroquianos. Hoje em dia essas atividades são exercidas em um espaço especialmente destinado para esta finalidade.
Registre-se, ainda, que muitas vezes o Bispo Dom Aurélio dormiu em seus aposentos, quando aqui comparecia para celebrar missas e realizar comunhões e crismas.
O prédio está muito bem conservado e recebe reparos anualmente, e é uma das mais belas edificações da cidade.
No detalhe da foto, observamos a Casa Paroquial em seu aspecto na década de 80.

Rau Ferreira


Referência:
- UCHÔA, Boulanger de Albuquerque. História Eclesiástica de Campina Grande.
Departamento de Imprensa Nacional: 1964.
- ESPERANÇA, Livro do Município de. Ed. Unigraf. Esperança/PB: 1985.

- CENTENÁRIO, Revista. Ed. Jacinto Barbosa. Esperança/PB: 2008.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: