Oriental (poema de Silvino Olavo)

By | 30.12.14 Deixe seu comentário
Sonho em silêncio, à luz da phantasia,
Para a minha volúpia sem pecado.
Um pagode de esmalte decorado
Com mil caprichos de Japonesia.

Um lago e além do lago um kiosque armado
Tudo de nácar, polychromia,
Aonde a musa de amor e da harmonia
Viesse trazer-me o seu sorriso armado.

Viesse espreitar na transparência dagua
A sombra azul do cysne da beleza
A silhueta irmã da minha magua!

É a noite com o luar sobre a paizagem,
Viesse me visitar, geisha-princeza,
Toda envolta num manto de plumagem.

Silvino Olavo


Fonte:
- MANHÃ, Folha da. Ano V. N° 1.761. Domingo, 16 de março. São Paulo/SP: 1930.
- OLAVO, Silvino. Sombra Iluminada. Ex-libris do autor. Rio de Janeiro/RJ: 1927.


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: