Objeto indireto, poema de Hauane Maria

By | 31.12.14 Deixe seu comentário
Minha filha quase sempre me surpreende. Aqui e acolá encontro muito material escrito: desenhos, histórias e pequenos livros feitos a mão.
Os versos que seguem encontram-se na área de serviço de nossa casa, escritos com giz de cera.

Objeto indireto

Sou um complemento
Que vem diluindo
Ou verso sem pressa
Objeto in-di-re-to.

Hauane Maria



Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: