Feliz 2015, Cilício de Silvino Olavo

By | 31.12.14 Deixe seu comentário
Que bom que está acabando 2014. Para mim foi um ano muito difícil, como deve ter sido para todos aqueles que decidem enfrentar uma vida honesta com os rigores da Lei. Incomodei bastante, e por isso fui muito perseguido. Mas não mudarei o meu jeito de ser, contando apenas com a minha oração - num esforço tremendo por acreditar -, na fé que me transporta para um céu de oportunidades, e na poesia que ora transcrevo para o deleite daqueles que apreciam. Feliz ano novo!
O nosso querido Evaldo Brasil publicou em seu blog a poesia CILÍCIO [http://evaldobrasil.blogspot.com.br/2013/01/cilicio.html], de Silvino Olavo:
Cilício

Quando minh'alma era mais imperfeita
e eu não sabia
renunciar ainda a essa ânsia insatisfeita
de cada dia
meu claustro era mais triste e mais estreita
a cela em que eu vivia!

Minha angústia era um ai! mais estridente...
Minha dor não vestia
a indumentária leve e transparente
dessa melancolia
com que, a meia voz, discretamente,
ela hoje se anuncia...

-Ah! O desejo é um vaso ardente
De inquietude e de agonia...

Silvino Olavo,
in: Cisnes/Sombra Iluminada, 1985.

Na oportunidade, comentei acerca do seu ativismo:

Caro Evaldo,
Oportuna e bem vinda a poesia pelo seu ineditismo. que o SOL da liberdade resplandeça sobre nós, e dias melhores para a cultura esperancense brotem deste inóspito chão. Era, 13/01/2013”.

Fique a vontade para expressar igualmente as suas opiniões.


Rau Ferreira
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: