SOL: Socialização e Estética do Direito

By | 16.8.14 Deixe seu comentário
Em 03 de janeiro de 1925, noticiava A PROVÍNCIA – periódico do Recife – a formatura dos Bacharéis daquele ano.
A cerimônia teria lugar no “Automóvel Club do Brasil”, na cidade carioca, tendo como orador da turma o poeta SILVINO OLAVO, que fez sua preleção sob o título SOCIALIZAÇÃO E ESTÉTICA DO DIREITO.
Na opinião do jornal, a fala do esperancense demonstrava uma “perfeita synthese psychologica do momento social e mostrando a necessidade de se reformar o direito sob bases mais humanas e universaes”.

O discurso era inovador. Fazia duras críticas à burguesia das severas normas do direito romano, “demonstrando o absurdo do Jus Abutendi” e convidando os seus colegas que haveria de fundir os povos numa mesma vida substantiva e a criar, na utopia da paz universal, preconizando, ainda, a educação do sentimento caótico como condição para do delicado instinto de justiça.
Foi paraninfo da turma o Dr. Porto Carreiro, que “traçou um bello programa de reforma do curso jurídico, terminando por um sábio conselhos aos jovens paranymphados”.


Rau Ferreira
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Postar um comentário