Esperancenses ilustres denomina ruas de Campina

By | 2.6.14 Deixe seu comentário
O artigo a seguir é fruto da pesquisa do amigo Eudes Donato, retirado de sua coluna n’A Folha de Esperança, e nos informa de alguns esperancenses que denominam ruas em Campina Grande.
Devido a sua importância histórica, achamos por bem reproduzir neste diário eletrônico. Fizemos as adaptações necessárias para publicação na internet.
Filhos nascidos em Esperança com nomes de ruas em Campina Grande:
ANA FIRMINO DA COSTA. Nasceu em Esperança no dia 28/12/1910 e faleceu em 25/07/1968. Denomina uma rua no bairro do Catolé. Ana foi uma mulher de vida simples, dedicada às atividades domésticas. Era casada com João Pereira da Costa, com quem teve três filhos.

CARLOS ANTONIO VIEIRA. Nasceu em Esperança no dia 10/04/1949 e faleceu em 29/05/1983. Dá nome a uma das ruas do Conjunto Álvaro Gaudêncio (Malvinas). Desenvolveu seus estudos em Campina Grande, onde lecionou no Colégio Estadual de Santa Rosa. Fez parte dos voluntários da SAMIC.

CELSA VIRGULINO DA NÓBREGA. Nasceu em Esperança e passou a residir em Campina a partir de 1953. Denomina uma rua do Cruzeiro. Era casada com o fazendeiro Santiago da Nóbrega Mota. Não consta datas de nascimento e falecimento.

EGÍDIO DE OLIVEIRA LIMA. Nasceu em Esperança em 04/06/1904 e faleceu em 23/02/1965. Denomina uma rua no bairro Nova Brasília. Veio residir em Campina no ano de 1937. Poeta, jornalista, folclorista e funcionário público. Editou as revistas Ariús e Manaíra. Foi um grande colecionador da literatura de cordel.

FRANCISCO JANUÁRIO DE LACERDA. Nasceu em 1894 e faleceu no dia 30/11/1966. Esta rua localiza-se entre os bairros Jeremias e Bodocongó. Radicou-se em Campina na década de 50. Foi um grande construtor, suas primeiras obras foram na antiga rua Alexandrino Cavalcante (atual rua João Alves de Oliveira). faleceu aos 72 anos.

LUIS CARLOS VIRGULINO. Nasceu em Esperança em 03/07/1943 e faleceu em 08/02/1966. Filho de João Virgolino da Silva e de Paulina Firmino do Nascimento, iniciou seus estudos no Colégio Pio XI, sendo aprovado em primeiro lugar para o curso de Engenharia Civil da Escola Politécnica (atual UFPB). Era o mais jovem da turma. Tinha uma intensa participação na vida cultural da cidade, sendo um dos idealizadores do “Cinema de Arte”. Concluiu seu curso aos 23 anos.

Rau Ferreira

Referência:
- ESPERANÇA, Folha de. Caderno Cidades II. Edição de 01 à 30 de novembro. Esperança/PB: 2011.

- DONATO, Eudes Gonçalves. Filhos nascidos em Esperança com nomes de ruas em Campina Grande (3° Capítulo). Jornal Folha de Esperança. Edição de 01 à 30 de novembro. Esperança/PB: 2011.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: