Pular para o conteúdo principal

Água, poema de Rau Ferreira

ÁGUA

Um poema, aos amigos Evaldo Brasil e Bruno Gaudêncio, parafraseando Ana Débora Mascarenhas, em seus versos homônimos no link abaixo indicado:

ÁGUA

Para esquecer, molhe as mãos.
A água fria a se desfazer...
Por entre dedos, pingos se vão!

Não vais lembrar, de que você
Percebe que se foi ou não;
Ou que se foi em vão, não ter.


Rau Ferreira

Comentários