Saudade, poema de Karl Marx Valentim

By | 31.5.14 Deixe seu comentário
Fez uma lágrima cair
Domina nossos sentimentos
Nos fazendo sair
Da calma a loucos momentos.

Na noite chega calada
Quanto estamos sozinhos
E na madrugada
Na ausência de carinhos.

Não se vê, se sente
Dentro de nós sua dor
Quando chega é de repente
Nos fazendo sofredor.

Karl Marx Valentim



Referência:

-         “Esperança e sua gente” - Esperança-PB,  de Inácio Gonçalves de Souza, 1994 – p. 59.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: