Esperança: passagem do cangaço

By | 31.5.14 Deixe seu comentário
O Cangaço foi um movimento alimentado por questões sociais e que perdurou no Nordeste brasileiro até início do Século XX. Virgolino Ferreira – o “Lampião” - foi o seu maior representante.
Suas ações eram violentas como também foram violentas as repreensões aos cangagaceiros. Invadiam propriedades, saqueavam armazéns e perambulavam pelos sertões, na maioria da vezes fugindo da força policial que diligentemente perseguia esses grupos.
E em Esperança não podia ser diferente.
No dia 28 de maio de 1910, na localidade de Lagoa de Pedra, houve uma acirrada luta entre a polícia e os cangaceiros, tendo caído morto o Alferes Antônio Pereira de Melo.
Um outro registro da época vem do “Capitão” Antonio Silvino, cujo nome verdadeiro era Manoel Batista de Morais, e que aterrorizava a região. Ele e seus “cabras” aprontaram também em Lagoa de Remígio e Lagoa de Roça.
Porém, a história nos dá conta que o Silvino sempre respeitou esta comunidade e nunca invadiu esta povoação pois a antiga Vila de Banabuyé “sempre prestava a ajuda que se fazia necessária” (Livro do Município, p. 35).
O fato é que Antonio Silvino costumava ficar nas imediações e enviava seus homens para arrecadar dinheiro entre os comerciantes, no compromisso de abster-se de perturbar estas paragens.
Os mais antigos falam ainda da presença de Antonio Suliano, que teria atuado no Sítio Cabeço.
Não encontramos referência a “Lampião” na região de Esperança, mas sabe-se que a sua última aparição em terras paraibanas foi em 1927.

Rau Ferreira


Referência:
-         Wikipédia: Cangaço, disponível em http://pt.wikipedia.org, acesso em 28/03/2010;
-         SANTOS, Valer Araújo dos. S. Sebastião de Lagoa de Roça - Anotações para a sua história. Ed. Gráfica Fabrício: 2001, p. 178/179;

-         Livro do Município de Esperança, Ed. Unigraf: 1985, p. 35.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: