Vida-morte, poema de Karl Marx Valentim

By | 22.11.11 Deixe seu comentário

A vida e a morte andam juntos e quando seseparam apenas a saudade, esta amiga indesejável procura nos confortar.
Karl Marx Valentim escrevendo sobre o tema“Vida-morte” nos deixa esta reflexão: “Sempre definirmos a vida como alembrança mais forte. Todavia vivemos num efêmero conflito, vida-morte”.

Rau Ferreira

VIDA-MORTE

A vida é um sonho de cores fortes
E a morte? Que escura arte
Que destino cruel, que sorte
Quem dela escapa, se conforte.

Qual o prelúdio de seu prólogo?
O círculo enfermo e vicioso de cada dia
Ou quando se fantasia de orgias
Nos hipnotizando convida-nos logo.

Quando é que se infiltra
Que o filtro não resiste a pressão
E chega a hora letal, sinistra?

Deixemos rolar esta relação
Do efêmero conflito vida-morte
Nesse semi-eldorado, ilusão.

Karl Marx Valentin
E-mai: 24/07/2010, 21h04mim
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários: