Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2011

11 Cruzes: Paróquia de Luto

N o ano de 1946, um grande houve um grandeacidente envolvendo pessoas da cidade de Esperança, ocorrido nas proximidadesdo Bananal. O episódio ficou conhecido como “Virada das Onze Cruzes.
Na época não existiaasfaltamento e as dificuldades para se chegar ao destino eram muitas. Segundo consta,um chofer esperancense conduzia o seu caminhão Chevrolet 1939, transportandoalgodão e madeira, além de onze comerciantes. O veículo teria tombado naladeira da gruta do Riachão, deixando onze vítimas fatais. A estrada antigamente passava noVale do Jatobá e saia no bairro do Alto Branco, em Campina Grande, com destinoas feiras e casas comerciais daquele município. Quem melhor descreve o ocorridoé o motorista José Bento Sobrinho, conhecido por “Careca”, através dos versosseguintes:
“Passaram em Camucá Todos alegres de coração Desse mesmo jeito Passaram no Distrito de S.Sebastião E não sabiam que a morte Lhes esperavam na Gruta doRiachão”
O fato foi ainda registrado pelopadre João Honório no Livro Tombo da Paróq…

Sol: recitado no Rio

O  poeta Silvino Olavo foi uma das grandesexpressões do simbolismo no Brasil ao lado de consagradas figuras como Bilac eAlberto de Oliveira. Em um dosregistros coletados por Aggripino Grieco em sua obra denominada “Pérolas”, informao escritor a presença das poesias do esperancense nas rodas de recitais do Riode Janeiro. Acrescentaaquele autor que o fato fora publicado no jornal “Diário da Noite”, umimportante periódico fundado por Chateaubriand e que servia à crônica literáriae artística de seu tempo. A nota data de 1937, quando então haviam sidopublicados os principais livros de SOL, a saber: Cysnes e Sombra Iluminada. Eis o trechoem questão:
"No recital de quinta-feira, eque só poderá ser um acontecimento, a consagrada poetisa dirá versos deSebastião de Abreu, Olavo de Campos, Edgard Braga, Jay- me d'Altavilla, SylvinoOlavo, Carlos Rubens, Farias Neves Sobrinho, Cruz Oliveira, Bilac, HermetoLima, Prisco de Almeida e Alberto de Oliveira. Alguns desses poetas do nortesão pela pri…

Pedro Pichaco (Conto II)

Conto II
A pós publicarmos o primeiro conto de PEDROPICHACO, enviado pelo Dr. João Batista Bastos, recebemos muitas informaçõessobre este personagem. O conto que ora nos reportamos hojefoi enviado por um ilustre anônimo que o assina sob o pseudônimo de Índio Banabuyé, o que é bem sugestivo. Assim escreve o assíduo leitordo nosso blog:
“BANCANDO BICHO COM O COPO DE VIDRO
Estava Pedro Pichaco numa cidade bancando “caipira”. Este jogo, que ébastante conhecido, se constitui tem uma mesa com seis bichos [avestruz, águia,cachorro, borboleta, burro e zebra] onde se jogam os dados e o apostadorescolhe o animal pelo número subseqüente. Segundo dizem, Pedro armou a banca e não conseguia apostador algum e lápelas tantas decidiu bancar o jogo com um copo de vidro, sempre repetindo: - Só vale o bicho que está no copo! Um cidadão vendo o bicho através do copo apostou 5 contos na zebra, tendoPedro repetido as condições: “só vale o animal que está no copo, concorda?”.  O homem respondeu afirmativamente e a…

Registro fotográfico

Inédita foto da explosão da fábrica de fogos de Esperança no ano de 1943. A imagem pertence ao acervo do Dr. João Batista Bastos, Procurador do Município de Esperança. E mostra os escombros das casas que foram derrubadas no desastre. Clique na foto para ampliar.


Leia a história deste trágico acontecimento AQUI.

Mesa de Rendas (antiga Coletoria) de Esperança

M esa de Rendas –este era o antigo nome dado ao órgão fiscalizador e arrecadador de impostos.Esperança, na sua florescência, teve criada esta importante unidade municipal,logo após a sua emancipação. O tributo que antes era recolhido à prefeitura deAlagoa Nova, agora fazia frente às novas necessidades do recém criadomunicípio. Assimé que o Decreto n° 1.418/25 criou “uma mesa de rendas na vila de Esperança, comsede na mesma vila, abrangendo os limites do município”. Essa mesma leidesignou o dia 15 de janeiro de 1926 para a sua instalação, sendo-lhe aberto o“crédito necessário à execução do presente decreto”. Anotícia foi estampada na página 2 d’A UNIÃO onde se reproduziu um telegrama doSr. Prefeito Manuel Rodrigues de Oliveira, nestes termos:
“Esperança, 16 – Comunico vossência instalaçãooficial Mesa Rendas. Revestiu-se ato toda solenidade, comparecendo autoridadesconstituídas, representantes do povo e comércio. Afetuosas saudações – ManuelRodrigues, prefeito”.
Assumiaaquela recebedoria o c…

Vida-morte, poema de Karl Marx Valentim

A vida e a morte andam juntos e quando seseparam apenas a saudade, esta amiga indesejável procura nos confortar. Karl Marx Valentim escrevendo sobre o tema“Vida-morte” nos deixa esta reflexão: “Sempre definirmos a vida como alembrança mais forte. Todavia vivemos num efêmero conflito, vida-morte”.
Rau Ferreira
VIDA-MORTE
A vida é um sonho de cores fortes E a morte? Que escura arte Que destino cruel, que sorte Quem dela escapa, se conforte.
Qual o prelúdio de seu prólogo? O círculo enfermo e vicioso de cada dia Ou quando se fantasia de orgias Nos hipnotizando convida-nos logo.
Quando é que se infiltra Que o filtro não resiste a pressão E chega a hora letal, sinistra?
Deixemos rolar esta relação Do efêmero conflito vida-morte Nesse semi-eldorado, ilusão.
Karl Marx Valentin E-mai: 24/07/2010, 21h04mim

Sol: Por ele mesmo!

C otejei algumas passagens sobreo poeta SILVINO OLAVO em textos publicados na imprensa paraibana. Estesimprimem além do sentimento que lhe é peculiar, a autobiografia de si mesmo.  Que o leitor tire suas próprias conclusões:

1)"Por mais indiferentes queparecessem à política as minhas tendências espirituais no Rio de Janeiro, ondetive a ventura de vos conhecer, enquanto, por uma dolência amarga do subconsciente, as caravelas doSonho singravam-me os plácidos mares do pensamento, eu não podia deixar de ser,como fui, arrebatado pela visão miraculosa de um mundo novo, como a queserenou, há mais de quinhentos anos, a angústia e o desprezo no espírito dostripulantes de Colombo, ao avistarem terras de América, vendo, como vi, descerrarem-seos velários e abrir, radiosamente, no cenário político de minha terra, osorriso límpido de uma esperança nova, a aurora resplandecente de novasperspectivas amplamente libertas aos olhos já meios apreensivos dos paraibanos" (OLAVO, Silvino. Esperança-…

Lei 48/50 (denomina Ruas de Esperança)

N o dia 13 demarço de 1950, o Prefeito de Esperança sancionava a Lei n° 48. A princípio nadade excepcional se percebe neste ato, a não ser pelo fato de que este decretodenomina algumas das principais e mais conhecidas ruas do Município. Até esta data, a rua principal que vai da Matriz do Bom Conselho até oColégio Diocesano (antigo Paroquial), nas imediações da Praça da Cultura, erachamada de Avenida Senador Epitácio. Com a nova lei passou a chamar-sedefinitivamente Avenida Manuel Rodrigues de Oliveira. A Rua do Boi, como a conhecemos, tinha oficialmente o nome de Rua Barãodo Rio Branco. A partir do decreto municipal, fora denominada de AvenidaSenador Epitácio, cujo nome permanece até hoje. Mas há quem diga que no passadoera chamada de Rua Centenário. A terceira e última rua a que se refere a lei é a rua Beleza dos Campos.Esta localidade até hoje é conhecida por este epíteto. Aliás, Beleza dos Camposé o nome daquele bairro. Com o decreto do Prefeito Júlio Ribeiro da Silva,passou-se a chama…

Passamos dos 50.000!

C omunicamos que oblog HE atingiu a marca de 50.711 acessos. Esta contagem é fornecida pelopróprio blogger, através de seus mecanismos de pesquisas, e captura apenas umIP, independente de quantas páginas for visualizada. A maioriados contadores registra um ou mais acessos, assim num único dia se o leitor visitadiversas postagens, serão considerado o número de cliques nesta contagem. O nossotem um registro real por IP e desconsidera as várias navegações em um mesmoacesso. Contudo, ao adotarmos esta ferramenta perdemos a contagem anterior queera de + 25.000, portanto hoje estaríamos beirando os 80.000 acessos.

Apenasa título de informação, quando do início deste nosso trabalho, disputávamosaudiência com os blogs Notícia Esperancense e o RHCG. O primeiro migrou parasite devido ao sucesso alcançado, e o segundo foi declarado de utilidadepública recentemente em função dos serviços prestados em prol da memóriacampinense. Concluímosque o nosso blog HE está no caminho certo graças a Deus! Agradece…

Epaminondas Câmara

O  escritor Epaminondas Câmara nasceu emEsperança no dia 04 de junho de 1900, sendo filho do casal Horácio de ArrudaCâmara e Idalgisa Sobreira Câmara. Nesta cidade, aprendeu as primeiras letrascom a professora Maria Sobreira onde viveu até 1910. Em seguida, mudou-se com afamília para Taperoá, e em 1920 passa a residir em Campina Grande, onde seradica, trabalha e morre. Não frequentou escolas oucolégio regulares, mas aprendeu gramática com o professor Clementino Procópio enoções de contabilidade com Renato Alencar. Os conhecimentos contábeis lhevaleram um emprego no Banco Auxiliar do povo. Após deixar o banco desloca-separa o Rio de Janeiro, onde funda um escritório de Representações eCorretagens, o insucesso o trouxe de volta a Campina Grande e aqui estabelece,em parceria com o cunhado José Costa, o armazém Costa & Cia, comércioatacadista de miudezas e armarinho. Casado com sua prima IsauraGameiro (Isaura Câmara), não teve filhos. Homem íntegro, católico fervorosocomo sua mãe. Possui…

Atendendo a pedidos II

A Loja Ideal, de Manuel Rodrigues de Oliveira

ReportagemEspecial
E mpório comercial de Manuel Rodrigues deOliveira, a "Loja Ideal" foi fundada em 1911. Sua sede principal foi construídaainda naquele ano, na rua Senador Epitácio Pessoa, n° 80 (atual rua ManuelRodrigues). O seu proprietário foi o nosso primeiro prefeito (1925/1930). Hoje no prédio funciona uma loja de material de construção.

Tinha um estoquevariado: fazendas, miudezas, calçados, chapéus, perfumarias, máquinas erelógios, livros escolares, enfeites para vestidos e preparos para noivas.

Localizava-se em frenteao Cine Ideal, de Ignácio Rodrigues. E tinha por símbolo uma ancora, a qualpodia ser vista na fachada da loja e também nos fundos, conforme se observa dasfotos antigas.
Era o ponto de encontroda sociedade esperancense, palco de decisões políticas e a principal casacomercial do nosso município.

A Loja Ideal fechoudefinitivamente suas portas em 1950. O seu proprietário faleceu no dia 14 defevereiro daquele ano. Curiosidade: durante a administração do prefeito Ma…

1949: A explosão da fábrica de fogos em Esperança

Reportagem Especial
E sperança,22 de abril de 1949. A cidade amanheceu estarrecida. Ouvira-se uma grandeexplosão. A princípio, ninguém sabia o que havia acontecido, mas aos poucos aspessoas se deram conta da tragédia. Nas imediações da Praça da Bandeira, umafábrica de fogos de artifícios havia ido pelos ares. Com a explosão, seis casasforam abaixo e trinta e quatro outras ficaram danificadas.



Osinistro aconteceu por volta das sete horas da manhã, na rua São Sebastião,onde funcionava uma oficina artesanal de fogos de artifícios pertencente ao Sr.José Francisco da Silva, que perdera no desastre a esposa e dois filhos.

Presume-seque a acidente ocorrera por negligência de um dos funcionários, o qualmanuseava a pólvora no momento. Ao todo foram seis mortos, sete feridos e umdesaparecido. O proprietário da fábrica que se achava ausente na ocasião,entrou em choque emotivo ao regressar à sua oficina e presenciar o dolorosoquadro. Oprefeito Júlio Ribeiro telegrafou imediatamente ao governador do Es…

1943: Inauguração solene da fachada da Matriz

A  reportagem a seguir foi retirada do Jornal “AUnião” e registra um fato importante da nossa história. Como sabemos,antigamente existia no lugar da igreja uma capela com duas torres cujo frentãofoi derrubado para dar lugar a uma igreja de uma única torre. O responsável poressa mudança sensível foi o Padre João Honório (1937/1951). A matéria diz respeito ao atosolene de inauguração e funcionamento do carrilhão da Igreja Matriz, daParóquia do Bom Conselho.


“DE ESPERANÇA Inaugurada a fachada da Matriz de N. S. do Bom Conselho – O Arcebispo D.Moisés presidiu às solenidades religiosas – Começou a funcionar o carrilhão daMatriz.
ESPERANÇA, 04– (Do Correspondente) – Esta cidade recebeu ontem, com grandes festas D. MoisésCoêlho, Arcebispo da Paraíba. A visita de S. Excia. Revdma. foi motivada pelainauguração da fachada da Matriz e do carrilhão instalado na torre. A chegada doSr. Arcebispo verificou-se no dia 2, às 17 horas. Em nome daParóquia saudou D. Moisés Coêlho o con. Severino Torres que expr…