Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2011

Galatasaray: O Tigre do Brejo Paraibano

A equipe de Futsal Sport Club Galatasaray – SCG, conhecido como “O Tigre do Brejo Paraibano”, sediada em Esperança na Rua Maria Bezerra, 376, foi fundado em 04 de maio de 2005, e atualmente é presidida por Estevão Brandão. No seu blog de divulgação, encontramos a seguinte definição e finalidades da esquadra Galatasaray:
“É uma sociedade civil sem fins lucrativos, de duração ilimitada e de âmbito nacional, com personalidade e patrimônios distintos dos seus associados. Como entidade recreativa e cultural, sem caráter político ou religioso, esta agremiação tem por finalidades: Cultivar, difundir, dirigir e desenvolver a pratica do esporte por meio das mais diversas modalidades; Estimular os vínculos de fraternidade e amizade entre os desportistas; Representar a cidade de Esperança em eventos, competições e junto aos órgãos estaduais e nacional. e não fará qualquer discriminação de raça, cor, gênero ou religião” . Nesses seis anos de existência acumulou várias premiações. Foi campeã de Futsal …

Antonio Silvino em Esperança (Parte IV)

Parte IV
A passagem de Antonio Silvino pelo Sítio Cabeço do município de Esperança se deu no dia 19 de novembro de 1914, pouco tempo antes de ser preso e levado a julgamento no Recife. Ali aconteceu um dos fatos mais marcantes na vida do cangaceiro, por nós narrado na 3ª Parte deste relato. Segundo consta, o Capitão atirou num animal inocente que o perseguiu exigindo vingança. A história encontra-se registrada em um folheto de cordel por Francisco das Chagas Batista. Eis o trecho em questão: “Aos dezoito de novembro Eu em Pocinhos Cheguei; Que o Padre Antônio Galdino Desse-me um jantar, mandei; E que me servisse à mesa Ao mesmo padre obriguei.
Ao retirar-me, esse padre Lançou-me a excomunhão, Missa de corpo presente Cantou em minha tensão Na noite do mesmo dia Me apareceu uma visão.
Eu estava em uma casa Jogando bem descuidado Quando apareceu-me um homem Com um objeto embrulhado; E me disse: - Eis um presente Que para si foi mandado.
Ergui a vista, porém, Já o homem não avistei; Abri o pacote, e dentro, Um …

Lembrança, poema de Silvino Olavo

LEMBRANÇA*
Não há mais bela para os meus olhos Nem há mais suave para o meu tato, Seu perfil dança na minha imaginação como uma folha à inconstância do vento.
Seus olhos têm a agilidade dos raios solares e uma alegria de pássaros em revoada...
Quando a lembro penso na lenda do Tuastri...
Foi numa noite azul cheia de encantos mágicos que pousei os meus lábios nos seus lábios de seda...
...que sabor de amaranto em minha boca! Que doçura de afagos na alameda.
Silvino Olavo (in: Cisnes - Sombra Iluminada: 1985)
(*) Publicado originalmente no blog Lírio Verde da Borborema em 28/05/2011 Disponível em: http://lirioverdedaborborema.blogspot.com

Proteção na entrada da cidade

O Vereador José Adailton da Silva Moreno - Amazam – solicitou da presidência da Câmara Municipal de Esperança, no ultimo dia 19 do mês findo, a instalação de um guard rail na entrada da cidade. O local é uma via de acesso da BR-104 que corta a cidade descendo pela rua Patrício Firmino Bastos, na lateral do Campo da Rodoviária, com intenso tráfego de veículos, onde já foram registrados inúmeros acidentes. Através do Requerimento nº 63, pleiteou o parlamentar que fosse enviado um ofício ao DNIT para a instalação da mureta evitando assim problemas futuros para pedestres e condutores. A curva possui placas de sinalização que, no entanto são insuficientes para indicação dos perigos ali existentes. Esperamos que o expediente seja atendido garantindo maior segurança aos esperancenses. Para maiores informações visite o blog do vereador no link a seguir: http://vereadoramazan.blogspot.com/2011/08/protecao.html
Rau Ferreira

Feira livre de Esperança

Este excelente texto foi publicado no blog Andrade Notíciasem 27/05/2011. Todos os créditos pertencem ao editor do AN, repórter Jean Andrade. * Matéria republicada para inclusão de texto e fotos. "Realizada aos sábados atualmente ocupa as principais ruas do centro da cidade, sendo uma das principais feiras livre da região do Brejo Paraibano.
Na verdade, a feira de Esperança não é apenas uma feira livre. Já se tornou uma tradição cultural, aonde as pessoas não vão às ruas apenas para “fazer a feira”, mas vão encontrar amigos, fazer negócios, alimentações, assistir shows populares. É um lugar cheio de sons, movimentado e colorido. Nas imediações do Mercado Público, por exemplo, o colorido das frutas e legumes nas barracas é iluminado pela luz do sol filtrada através das lonas dos bancos, proporcionando um visual muito bonito. Os feirantes gritam oferecendo seus produtos e garantindo o melhor preço. As pessoas circulam muito, examinam, pechincham ou simplesmente estão a procura do que de…

Memorial Silvino Olavo

É este o nome do blog que indicamos para sua leitura hoje. Ali encontram-se diversas postagens, poesias, fotos e tudo o mais sobre este poeta esperancense de grande importância. Silvino Olavo da Costa, cuja personalidade foi pesquisada pelo editor deste blog e lançada em livro ano passado, além de poeta era advogado, jornalista, orador... enfim, uma mente inquieta e multiforme como poucas. Conheça um pouco mais visitando o link a seguir: http://silvinolavo.blogspot.com/
Rau Ferreira

Casa do Artesão de Esperança

A Casa do Artesão de Esperança funciona na Rua Floriano Peixoto e é formada, em sua maioria, por mulheres que se esmeram na confecção dos mais variados produtos, desde panos de copa, bonecos, chaveiros, tapetes e até escora portas, em ponto cruz, crochê, fina estampa ou tenerife. As artesãs expõem diariamente seus produtos, todos de altíssima qualidade, e assim podem complementar a sua renda. Apresentamos, pois, algumas peças artesanais produzidas naquela oficina, conforme anunciado em seu blog oficial:























Visitem a Casa do Artesão de Esperança. Prestigie a nossa cultura e mantenha acesa a chama da arte de nossa cidade. 
Rau Ferreira

LEF homenageia o desportista Vamberto

A Liga Esperancense de Futebol – LEF, presidida pelo radialista e árbitro Manuel Henriques da Rocha – Rocinha, homenageou em seu site oficial o desportista Vamberto, falecido recentemente. Foi lembrada a sua participação em times do município, a paixão pelo futebol e a presença na rádio comunitária local que era quase freqüente. Quem não conhecia Vamberto, sua simpatia e irreverência. Todos lhe queriam bem. Eis a matéria em questão:
“O amigo e desportista Vamberto faleceu na última segunda-feira (01/08/11), ele gostava de participar ao Vivo do programa Ban Esporte que vai ao Ar todos os dias às 11:00 horas na Rádio Ban FM 87.9. Vamberto com era conhecido participou de várias equipes de futsal como goleiro na quadra do América Futebol Clube e também gostava de jogar no gol em equipes de futebol de campo, Leôncias Futebol Clube. Ele gostava muito das equipes brasileiros, Vasco e outras também no futebol da Paraíba, especial em Esperança o nosso América. O amigo Vamberto vai deixar saudade ao …

Memória Esportiva: Rodoviária F. C.

A memória esportiva de hoje encontra-se no jornal A FOLHA, editado em Esperança na década de 90 e que tinha por fundador o ex-Deputado Federal Armando Abílio Vieira. A matéria que se encontra no Caderno Dois diz respeito ao Rodoviária Futebol Clube, que reproduzimos a seguir tal qual fora divulgado na época:
“RODOVIÁRIA – Por outro lado os rodoviários são considerados um dos melhores times de Esperança, apesar de ter pouco mais de três anos de fundação, estando cotados a serem campeões desde a primeira fase do certame. No octogonal cujo Lírio venceu, ficou em 3° lugar, e segundo o volante Givanildo Cristovan, 26, devido ao objetivo de conquistar o título de campeão, quem enfrentar na final não será problema. Neste domingo Givanildo espera uma partida mais movimentada que a do octogonal realizada no Campo da Rodoviária, visto que o Estádio José Ramalho é maior ”
O jornal noticia ainda que o Madereira F. C. enfrentaria o União F. C. para disputar a final do vencedor de Rodoviária F. C. e Lí…

Visualização por país

Vejam os países que mais visitam o nosso blog:

Agradecemos aos nossos seguidores e visitantes o prestígio diário, e desejamos um ótimo final de semana.

Rau Ferreira

Inácio Gonçalves de Souza

Inácio Gonçalves de Souza é escritor, desportista, cordelista e historiador. Nasceu no Sítio Timbaúba, em Esperança/PB, no dia 15 de abril de 1966. Integra os quadros da Polícia Militar da Paraíba desde 21 de julho de 1986, onde atualmente é Cabo lotado nº 10º BPM (Campina Grande). Tem graduação em históriapelaUniversidade Estadual do Vale do Acaraú – UVA - e realiza pesquisa em históriaregional e local. Entre seus inúmeros trabalhos na literatura paraibana, sempre enaltecendo os valores culturais de sua terra natal, destacamos os livros: Esperança e sua gente (1994); Esperança em verso e prosa (1998); América Futebol Clube – Patrimônio histórico de Esperança (2001); Ratos e Amuados: A guerra das cores na política esperancense (2008) e Coronel Elísio Sobreira: do heroísmo ao patronato (2010). É sócio do Instituto Histórico e Geográfico do Cariri Paraibano e colaborador do Instituto Histórico e Geográfico da Paraíba – IHGP. Além de assinar uma coluna no jornal Folha de Esperança, do jor…

II Emarpe

Esperança realizará nos dias 18, 19 e 20 de agosto de 2011 o II EMARPE – Encontro Municipal de Arte Popular – que reúne os movimentos culturais do município na semana alusiva ao folclore brasileiro. O projeto é uma realização do Departamento de Cultura com organização de Socorro Aparecida, Adriano Homero e Carlos Almeida, e conta com o apoio da Secretaria de Cultura do Município. Muitos artistas devem se apresentar no palco principal armado na Praça da Cultura, onde haverá também exposições, danças, cordel, teatro, música, poesia e feiras ecológicas e culturais. Os estudantes da rede municipal devem dar a sua contribuição, abrilhantando ainda mais a festa que tem batido recordes de público desde a sua primeira edição. Compareça e prestigie os nossos artistas populares nesse encontro de cultura municipal.
Rau Ferreira

Uma grande invenção

Dizem que o brasileiro encontra um jeito pra tudo e isto pode ser verdade. Na comunidade de Barra do Camará, município de Esperança, o popular José Zilton Duarte inventou um veículo para ajudar na sua locomoção. Acometido de paralisia infantil que o deixou paraplégico, Zilton não se deixou abater com as limitações físicas. E com o seu invento faz o tráfego por toda a zona rural chamando a atenção de todos por onde passa. O veículo adaptado possui guidão de motocicleta, quatro pneus, espelho retrovisor e um confortável banco. O painel é de motocicleta, assim como as setas direcionais. E ao que parece, tem boa autonomia podendo enfrentar qualquer terreno. Hoje o mundo clama por acessibilidade e esta realidade está mudando aos poucos. Muitos prédios contam com rampas e calçadas têm sido modificadas para cadeirantes e carrinhos de bebê oferecendo maior comodidade para os usuários. Neste aspecto Zilton Duarte como todo bom brasileiro tem feito a sua parte e nos dá o exemplo que podemos sim sup…

João Pessoa: cidadão esperancense

O governador João Pessoa Cavalcante de Albuquerque tinha uma ligação especial com a cidade de Esperança. Dois de seus auxiliares imediatos – Silvino Olavo e Elysio Sobreira - eram naturais deste município. Quando em campanha à Vice-presidência na chapa da Aliança Liberal, excursionou por Esperança. Chegou aqui no sábado dia 16 e novembro de 1929, sendo recepcionado pelo prefeito Theotônio Costa e o comerciante Manuel Rodrigues de Oliveira. E da parte da igreja, pelo pároco Monsenhor Severiano. Às 14 horas, foi-lhe servido um banquete e na oportunidade o sr. Severino Diniz proferiu vibrante discurso. Em seguida o governador visitou o comércio local, o cinema e a feira. Esperança agradecida pelo apoio do governo ao seu progresso concedeu-lhe o título de cidadão, registrado nas páginas d’A UNIÃO:
“Foi uma homenagem que muito sensibilizou o Sr. Presidente João Pessoa a resolução do Conselho Municipal de Esperança, conferindo a s. exc. o título de cidadão daquele município. O prefeito Theotoni…

Hino de Esperança/PB

Adicionamos ao nosso link de vídeos o “Hino de Esperança” produzido por Reggaval, pseudônimo do ativista cultural e poeta Evaldo Brasil. O filme mostra a execução do hino de Esperança – Lyrio Verde da Borborema – de autoria de Vitória Régia Coêlho com arranjo de João Veríssimo, na abertura do São João de Todos, edição 2009. A execução da música é da Filarmônica 1° de Dezembro, tem 2:23 mim de duração, abertura e desfecho bem profissionais. E está disponível no youtube desde 08/09/2009, sendo visualizado por mais de 366 internautas.
Rau Ferreira
Fonte: -  http://www.youtube.com/watch?v=BKspf-GS2Io&feature=related

SOL: No Rio de Janeiro

Silvino Olavo cursou Direito na Faculdade do Rio de Janeiro. Chegou aquela cidade em fins de 1920 e ficara hospedado na pensão do Casal Zuchi, na rua da Carioca. Ali comungava com diversos intelectuais da sua época, tais como Murillo Araújo e Adelino Magalhães, além do Ministro do Tribunal Militar João Pessoa Cavalcante, com quem iria trabalhar anos mais tarde. E alistara-se no Serviço Militar, na Classe de 1897. Iniciou o seu bacharelado em 1921 e para ajudar na mesada passou a trabalhar na Agência dos Correios e Telégrafos, atuando ainda como revisor de jornais. Na Faculdade foi redator da revista dos alunos de Direito, denominada de "A Época", onde publica alguns artigos. Eram seus companheiros de turma: Adamastor de Oliveira Lima, Oswaldo Duarte do Rego Monteiro, Pedro Calmon, Oscar Saraiva, e os futuros magistrados Sadi Cardoso e João Coêlho Branco. Também publica matérias no Mundo Literário, a de n. 29 é dedicada a Adelino Magalhães. Há notícias de que tenha escrito sobr…

Cordel: Nas tranças de uma menina

O mote "Nas tranças de uma menina" surgiu de um desafio entre dois poetas; na oportunidade, Rau Ferreira foi desafiado a provar o seu valor valendo-se pois deste improviso.
Nas tranças de uma menina [minha vida, minha sorte]
Fui pras bandas do norte fui procurar serpentina uma luz que alumina e clareia a nossa sorte então criei a rima pro repente fiz um mote.
É nas tranças dessa menina que desatina a minha sorte.
Fui cantador de viola da viola eu fiz batina a poetisa Coralina tem uma rima forte nos encanta e nos fascina.
É nas tranças dessa menina que desatina a nossa sorte.
A cantoria não tem escola Ela é mesmo coisa divina Não dá em gente granfina Por mais que se importe E queira fazer-lhe rima.
E foi nas tranças dessa menina Que encontrei minha sorte.
Da cantoria fiz profissão Cantando em toda esquina Criando versos de recorte De Esperança inté Campina Com minha turma de xote.
Então vem a paixão ela é mesmo uma sina faz de escravo o coração aproxima a própria morte Feito ave de rapina.
Foi nas tranças dess…

Esperança: Registro Histórico

O Município de Esperança já no seu nascedouro era conhecido por residirem aqui pessoas da alta sociedade, com grande poder aquisitivo. Citemos Mathias Fernandes, Manuel Rodrigues, Joaquim Virgolino, Zuza Valdez e Chico Avelino. Em que pese a ausência de engenhos e grandes proprietários, a exemplo de Areia e Alagoa Nova, estes sobressaiam através do comércio local bastante forte para a sua época, além da exportação de produtos como batatinha, algodão e sisal. Um dos homens mais ricos da região que o passado registra foi João Martins Torres Brasil, sogro de Irineu Jóffily e pai do Capitão Bento Olímpio Torres. O seu tronco procedia dos Torres de Portugal; sendo neto de um João Martins que atuou na Revolução de 1817 e faleceu na prisão em Recife. Este, em fins do Século XVIII, era um dos maiores criadores da região. Assim dizia o noticiário da época: “Chamamos a attenção para o assumpto dos grandes criadores como: (...) Tenente Coronel Honorato Agra e sua família, Capitão João Martins Torre…

Massabielle, a Sucupira paraibana

Reportagem Especial
Sucupira na Paraíba? A ficção de Dias Gomes que ganhou vida no seriado o Bem-Amado, em 1973, virou realidade em Massabielle, distrito de Esperança, no Brejo da Paraíba. O cemitério Padre Ibiapina foi construído, mas nunca inaugurado. Até hoje, nenhum enterro. Diferentemente de Sucupira, o cemitério de Massabielle é cercado de mistérios. Começou a ser construído na década de 1980, na terceira gestão de Luís Martins de Oliveira. As paredes foram levantadas, a capela, erguida, a cruz, fincada no chão e os locais da covas, demarcados. Mas ninguém inaugurou a obra. O prefeito construiu o cemitério após pedido do agricultor José Vieira da Silva, chefe político do distrito. Segundo o pesquisador e memorialista Carlos Almeida, as queixas de seu ´Zé Vieira` eram constantes. Ele enviou vários documentos ao prefeito lembrando que Massabielle não era distrito perdido no tempo, já que tinha posto de saúde, telefone, transportes, energia elétrica, um sistema de abastecimento de ág…

José Gomes Coêlho

José Gomes Coelho é patrono da Cadeira 14 do IHGP. Professor formado pela Escola Normal da Paraíba e diplomado em Direito pela Faculdade do Recife. Nasceu em Esperança no dia 13 de abril de 1898 e faleceu em João Pessoa em 18 de dezembro de 1954, sendo filho do casal Eusébio Joaquim da Silva Coelho e Débora Clotilde Gomes Coelho. Em sua carreira colacionou diversas funções: Agrimessor da turma pioneira do Liceu Paraibano; Inspetor Fiscal do Ensino; professor do antigo Liceu Paraibano e da Escola Normal, dos quais também foi Diretor; e ensinou no Instituto Underwood. Exerceu a direção dos Serviços Elétricos e atuou como Secretário da Fazenda no governo Argemiro de Figueiredo (1937), foi também Juiz do Tribunal Regional Eleitoral e catedrático da Faculdade de Ciências Econômicas da Paraíba. Na condição de topógrafo, participou da Comissão que tratou das divisas entre a Paraíba e Pernambuco, apresentando um esboço topográfico sobre a posição daqueles limites. Fundou em Campina Grande uma so…