Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2011

SOL: Detalhes da sua infância

Silvino Olavo – Sol - nasceu na Lagoa do Açude em 1897. Fora o primogênito de vinte irmãos, dos quais muitos deles tiveram morte prematura, episódio retratado em um de seus poemas – vinte punhais sem jóias de alfazema / cravados n’alma dos meus pais cristãos!– (Dó, Sombra Iluminada: 1927). Ainda neste ano foi batizado na Igreja do Bom Conselho, na antiga Vila de Esperança. Em 1915 sua família se muda para esta cidade, tendo seu pai construído um solar próximo à Matriz. Na escola, em Esperança, tivera o primeiro contato com as letras e a oratória, sendo requisitado para saudar os mestres e visitantes. A poesia, nessa época, lhe tocara o coração, talvez motivado pelas cantorias e cordéis que ouvia no recesso familiar. E é o próprio Silvino que nos diz:
Em casa de meu avô era matéria obrigatória de serões a leitura desse folhetos em que se pagavam em justas, ao som da viola, esses improvisadores geniais, sempre ciosos da sua força satírica diante do adversário, em jamais se confessarem v…

Nossa produção cultural

Esperança é um celeiro de homens e idéias. Não é para menos. Existem aqui inúmeros talentos encubados, escondidos, prontos para expor a sua arte e somente esperando a oportunidade certa. E muitos deles já foram divulgados neste blog. Na poesia, citamos os vencedores do FestCordel, com destaque para os desenhos daquele certame. No artesanato temos os diversos trabalhos realizados pelas comunidades locais e que podem ser vistos tanto na Casa do Artesão como na Oficina de Artesanato. Os mais famosos são a “Boneca Esperança” e o sisal de Massabiele. Na pintura lembramos Renato Rocha, Marquinhos Pintor, Filipe Pajaú e Vitório Lins. Nas letras fizemos uma relação da nossa produção literária, exaltando os seus principais representantes como Inácio Gonçalves de Souza, Magna Celi, Carmita Costa, Evaldo Brasil, Regina Celi, Francisco Cláudio e José Bezerra, sendo a professora Marilda Coêlho a grande revelação dos últimos tempos. Mas apesar de todo esse esforço a nossa produção ainda é tímida e car…

As reformas da Igreja Matriz

Diz a história que Frei Venâncio construiu uma capela onde hoje está assentada a atual Igreja Matriz, sob a invocação de Nossa Senhora do Bom Conselho no ano de 1860. A construção terminou dois anos depois e o templo passou a chamar a atenção de todos que por aqui passavam. Esperança, ainda sob a denominação de “Banabuyé”, era sede de uma fazenda de criação de gados, e se iniciara uma pequena feira de gêneros alimentícios. A capela, era “a melhor da freguesia” (Notas: Irineo Joffily), considerada “um moderno e vasto templo” (A Parahyba, 1909), considerada uma “bem construída igreja de N. S. do Bom Conselho” (Diccionario: Coriolano de Medeiros). Pelas fotos de 1935 observamos que era realmente uma bonita e encantadora capela, em torno da qual se desenvolveu a vila com suas casas “baixinhas”. E tornando-se independente no dia 20 de maio de 1908, data em que foi desmembrada da Paróquia de Alagoa Nova pelo Bispo da Paraíba Dom Adauto. A subvenção para compra do relógio da Igreja teve início …

Memória Esportiva

América F. C. de Esperança - Campeão Juvenil de Futebol Lembrança do último jogo do campeonato. Partida realizada no Estádio "José Ramalho" em 23/10/1965. 
Em pé: Marcelo, Ciço e Bebé.  Agachados: Tolstoi, Adalberto e Petrus. Esta foi considerada a melhor defesa
Rau FerreiraFoto gentilmente cedida por Carlos Almeida.

Por que Boa Esperança?

O município de Esperança teve várias denominações: Banabuyê (1757), Boa Esperança (1872) e finalmente Esperança (1908). Narra a história que Frei Herculano haveria mudado o topônimo de Banabuyé, enquanto uma outra versão atribui o feito ao Padre Ibiapina. Coriolando de Medeiros, por sua vez, afirma que tal desiderato coube ao Frei Venâncio. Estas narrativas guardam porém uma certa conexão com os fatos e mantém íntima relação com a religiosidade local. Segundo consta, a primeira missa foi realizada por Frei Herculano, nas proximidades do Tanque do Araçá. Por sua vez, o Padre Ibiapina atuou neste região e inclusive há a informação de que tenha construído o cemitério local em 1862. Enquanto o Frei Venâncio fundou e erigiu a Capela do Bom Conselho em 1860. Mas a vila de Boa Esperança ficou conhecida e reverenciada pelos antigos. Ferino de Góis em carta a Romano anterior a 1891, é quem cita os versos:
Cheguei em Boa Esperança Encontrei o Campo Alegre, Esse me disse: - Seu mal, Estou com medo qu…

Título de Cidadão Esperancense

Em solenidade realizada ontem (17/02), com início às 20 horas, o editor deste blog recebeu da Câmara Municipal de Esperança - Casa de “Francisco Bezerra”, o título de Cidadão Esperancense. O evento contou com a participação de familiares, amigos e autoridades que prestigiaram a homenagem. A proposta havia sido votada no último dia 10 do corrente, obtendo aprovação unânime. Em seu discurso, o homenageado fez uma síntese do seu trabalho neste diário eletrônico e falou de seu contentamento:
É com extrema alegria que compareço a esta sessão onde, por propositura do Vereador José Adeilton – Amazan – foi indicado meu nome para receber o honroso título de cidadão esperancense, obtendo aprovação unânime desta Casa Legislativa. Esta homenagem, que não é só minha, pois toda a família FERREIRA COSTA sente-se igualmente prestigiada, enaltece também a memória do poeta Silvino Olavo, sobre quem escrevi e lancei recentemente um livro biográfico. E o sentimento que ora se apresenta não é tão-somente de…

Dom Palmeira, resumo

Dom Manuel Palmeira da Rocha foi o padre que mais tempo permaneceu em nossa paróquia (29 anos). Esse grande empreendedor não se resumiu as questões meramente paroquianas e demonstrou sempre muita preocupação com os mais pobres de nossa terra. Construiu as capelas, instituiu congregações religiosas, instalou o serviço de som da paróquia e deu continuidade à construção do Colégio Diocesano de Esperança, iniciado em 1945. Também por sua iniciativa criou-se a Escola Doméstica de Pintura, Bordado e Arte-culinária, o Jardim de Infância Paroquial e a Escola de Aprendizes Alfaiates e de Corte e Costura, além dos Clubes de Mães e a Biblioteca Paroquial. Ajudou a fundar o Sindicato Rural de Esperança e os Ambulatórios de Esperança, São Tomé, Massabielle e Areial, e a Casa de Saúde e Maternidade “São Francisco de Assis”. Cidadão Esperancense desde 1963, participou de um curso de atualização teológica em Roma (1975/76) e foi, na nossa opinião, o maior benfeitor social desta cidade. No detalhe da foto…

Júri de Asfora em Esperança

A instituição do júri em nosso país possui um forte apelo popular. Talvez pelo fato de ser constituído por membros da sociedade este Tribunal muitas vezes surpreende em seu julgamento. Em Esperança muitos tribunos ocuparam a banca da defesa com brilhantismo, mas o caso que ora se apresenta diz respeito ao saudoso advogado Raimundo Yasbeck Asfora e foi registrado por Moacyr Andrade em seu livro “Vultos Paraibanos”. Narra o autor que um militar induzia um jovem a se render, pois se encontrava embriagado e praticando desordens na cidade. Todavia este tentou contra a vida do miliciano que foi obrigado a fazer uso de sua arma tirando-lhe a vida. Autuado e processado, o soldado foi a júri tendo Raimundo Asfora assumido a sua defesa em plenário. A família da vítima estava presente e assistia ao julgamento. Na sua oratória o advogado em razão do seu ofício verbalizou o procedimento anti-social e desordeiro do jovem relatado nos autos. E a atitude pacifista e de autodefesa do acusado, provocando …

Homenagem a Rau Ferreira

A Câmara Municipal de Esperança - Casa de “Francisco Bezerra” - apreciou na noite do dia 10 do corrente mês e ano um requerimento do Vereador José Adeilton da Silva Moreno (Amazan), o qual solicitou daquele legislativo mirim uma sessão especial em nossa homenagem. O pedido foi aprovado por unanimidade e a solenidade acontecerá no próximo dia 17 de fevereiro, às 20 horas na Câmara Municipal. Esta para nós foi uma grata satisfação, pois a menção reconhece o nosso esforço em enaltecer as coisas de Esperança, sua gente e sua história diante do contexto paraibano. O Blog História Esperancense agradece de público ao Vereador Adeilton e ao ilustríssimo Presidente Anselmo Vieira, extensivo aos demais componentes daquele poder legislativo, que oportunamente nos concede tão honroso título.
Rau Ferreira

Fonte: - Blog do Vereador Amazan (http://vereadoramazan.blogspot.com), em 11/02/2011.

1949: América 4 x 2 Maguari

Festivamente Recebida em Esperança a embaixada do Maguari
* Reportagem Especial
O título da matéria noticiava a vitória do time local pelo score de 4 x 2 sobre a equipe do Maguari. Na época, o América de Esperança era o temível do brejo e contava com um plantel de primeira linha. Segundo a crônica esportiva, este foi um “um acontecimento de destaque na sociedade e nos meios esportivos da cidade de Esperança”. Foram prestadas homenagens a equipe visitante, que chegou aqui de ônibus às 9 horas da manhã sendo recebido pelo grêmio futebolístico e numeroso grupo de pessoas. A delegação do Maguari foi “hospede de honra das famílias José Vital Sobrinho, Antonio Coêlho e Antonio Carolino Delgado, enquanto que os demais ficaram hospedados nas dependências do ‘Clube São Cristóvão’, dotados do maior conforto”. A partida de futebol envolvendo as duas agremiações aconteceu à tarde, na presença de cerca de três mil pessoas. Disse o repórter: “O jogo decorreu com grande movimentação e lances sensacion…

A Chefia Política de Elysio Sobreira

Reportagem Especial
Com a emancipação do município de Esperança, o Coronel Elysio Sobreira, Comandante da Polícia do Estado, foi alçado pelo Dr. Solon de Lucena à condição de Chefe Político do novo município. Assim é que indicado pelo Partido Republicano foi aceito seu nome para este cargo tão importante. Vindo então a esta cidade, recebeu diversas manifestações de carinho e solidariedade. Um correspondente especial d’A União foi enviado a esta cidade para colher as impressões do seu povo. “Parecia-nos que naquele momento um sopro novo de energia vinha animando a vida esperancense. E todos confraternizados, faziam questão de estreitar cordialmente a figura varonil do novo chefe político deste município”, escreveu para o jornal em janeiro de 1926. O Coronel Sobreira chegou a esta cidade às trezes horas, sendo recebido por uma girândola de fogos de artifícios, acompanhadas por vivas e aclamações. “(...) tudo denunciava o calor que se apoderava da alma deste povo, grande e heróico na sua dor…

SOL: Últimas unidades

Estamos chegando às últimas unidades do livro SILVINO OLAVO. O sucesso se deve, em parte, ao nosso empenho e a venda porta-a-porta que realizamos durante três meses na cidade. Agora, quem desejar adquirir esta obra deve se dirigir a MONDO VÍDEO LOCADORA, vizinho a sapataria de Lápis, próximo ao Calçadão. No formato 16 x 21 cm, 142 páginas, capa em laminação fosca supremo e miolo de alta alvura em 75g, trás detalhes sobre a vida deste poeta esperancense que foi chefe de gabinete do Presidente João Pessoa, além de ser advogado, orador, político e jornalista. O livro custa apenas R$ 15 (quinze reais). Lembrando que restam poucos exemplares!
Rau Ferreira

A Biblioteca de Esperança e seu rico acervo

A Biblioteca Municipal de Esperança “Dr. Silvino Olavo” possui um valioso acervo. Trata-se da coleção dos jornais da “A União” da Paraíba, que teve seu início na gestão do prefeito Manoel Rodrigues de Oliveira nos idos de 1925. Órgão oficial do governo da Paraíba, o jornal foi fundado pelo Presidente da Província Álvaro Machado em 1893. Este importante veículo de comunicação era na época “o principal jornal da Paraíba” (ALMEIDA, p. 189). Aliás, o periódico servia a uma série de coisas: publicava atos oficiais, notícias, reclames, enfim faziam a interligação da Capital com o interior. E o seu suplemento de arte e literatura trazia além da moda parisiense os escritos dos mais importantes autores paraibanos, a exemplo de José Américo de Almeida. Os volumes desta coleção encontram-se encadernados e em bom estado de conservação, servindo a acadêmicos e historiadores. Suas páginas contam muito de nossa história. Ali encontramos, por exemplo, o discurso do Dr. Silvino Olavo – Esperança, Lyrio …

Adauto Rodrigues de Araújo

Publicado no Andrade Notícias em 14/07/2010 www.andradenoticias.com
Nasceu na cidade de Esperança - PB em 20 de novembro de 1936, filho do comerciante Severino Araújo da Nóbrega e de Olívia Rodrigues de Araújo, seu pai era sertanejo da cidade de Santa Luzia - PB teve uma única irmã que faleceu muito jovem, Lurdes Rodrigues de Araújo (Lurdinha). Muito inteligente era o principal funcionário do saudoso José Ramalho da Costa no grande armazém de tecido, com a morte de José Ramalho teve outros empregos como o armazém de Matias Granjeiro por fim resolveu tocar seu próprio comércio teve vários comércios como em Areial-PB, Areia-PB, e por fim aqui em Esperança tornou-se um dos maiores atacadistas em estivas e cereais da região fornecendo estivas para todo o Brejo Paraibano, hoje aos 73 anos de idade é um exemplo de persistência, de luta e de interesse pelo comércio e de amor por sua terra, Esperança, jamais quis morar em outro convívio.
Vida Social e Juventude
Na sua juventude se vestia com muit…

Nova edição da Folha de Esperaçna

Encontra-se circulando na cidade a edição nº 04 da Folha de Esperança. O periódico do jornalista Otílio Rocha tem publicação mensal e além das principais notícias trás em suas colunas muita informação sobre história, cultura e religião. O jornal pode ser encontrado na Banca do Toinho, no calçadão, e também na Mondo Vídeo Locadora a um preço bem acessível.
Rau Ferreira

Grupo de Oração de Homens

Comunidade São José Todas as segundas-feiras ás 19:00 horas  “Farei de Vós Pescadores de Homens
Todos nós Cristãos Batizados somos chamados para o Serviço Missionário da Igreja de Deus. A oração, as rezas, as novenas, o terço, a celebração da palavra, a celebração eucarística, enfim, todas as manifestações existentes dentro do catolicismo é uma fonte de fortalecimento ou uma busca catequizadora para nos aproximarmos do Deus da vida e do Deus da esperança. Foi baseado nesta proposta de fé e crença no Cristo que salva e que nos convoca para o anuncio da boa nova que alguns homens conversando entre si no ano de 1998 resolveram criar um Grupo de Oração de “Homens” para transmitir a Boa Noticia contida no Livro dos Livros a todos os Homens e Famílias de nossa Paróquia. E, exatamente no dia 27 de julho do mesmo ano acontecia a primeira reunião e o primeiro momento de Louvor e Oração com a partilha da Palavra de Deus na residência de um dos idealizadores o Sr. João Honorato na Rua Sebastião Ar…