A Capela do Bom Conselho em 1906

By | 16.12.10 1 comment
A Capela do Bom Conselho foi iniciada em 1860 por Frei Venâncio. Em 1892 se dizia que era a uma espaçosa e bonita igreja, a melhor da freguesia (...)” (JOFFILY, p. 208).
Contudo, hoje um dado novo se nos apresenta. Pesquisando no livro A Diocese da Parahyba” (1906) encontramos referência à antiga capela descritas pelo Monsenhor Francisco Severiano de Figueiredo, que escreve:

N. S. do Bom-conselho, 3 lcguas, na povoação Esperança — outr'ora Banabugé. É esta última capela bem confortavel e elegante se bem que não se ache de todo concluída.” (FIGUEIREDO, p. )

O termo “concluída” nos parece um pouco impreciso. É que o “Livro do Município de Esperança” nos dá conta que esta edificação foi terminada em 1862 (p. 33). Talvez aquele pároco, com sua visão empreendedora, pretendesse acrescentar outras benfeitorias à edificação.
De fato, o Monsenhor Severiano, quando de sua administração paroquial em Esperança (julho/1929 à março/1930), construiu a Gruta de N. S. de Lourdes e reformou a Igreja Matriz, incluindo os mosaicos.
Nossa tese se apoia ainda nos escritos de Coriolano de Medeiros, o qual registra que em 1914 esta povoação tinha “boa edificação, bem construida egreja de NS do Bom Conselho(....)” (MEDEIROS, p. 35).
Não fosse assim, teria este historiador feito menção ao fato de sua inconclusa obra. E sequer teria alcançado o status de paróquia em maio de 1908.
Em última análise, necessitasse a Capela Bom Conselho um acabamento digno de sua importância na região, realizada anos depois pelo próprio Monsenhor Severiano.
No detalhe da foto, observamos a antiga capela com toda a sua formosura.

Rau Ferreira

Fonte:
-         JOFFILY, Irineo. Notas sobre a Parahyba. Ed. Typographia do "Jornal do Commercio": 1892, p. 208/209.
-         FIGUEIREDO, Francisco Severiano. A diocese da Parahyba. Typ. da "Imprensa": 1906, p. 57;
-         Livro do Município de Esperança. João Pessoa – Unigraf: 1985, p. 33/34;
-         MEDEIROS, Coriolano de. Diccionario Chorographico do Estado da Parahyba. Ed. Imprensa Official: 1914, p. 35;
-         http://seceducaesperanca.blogspot.com, acesso em 12/07/2010;
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

1 Comentários:

MG Cultural disse...

Boa análise Rau,
Acredito, também,que a referência que o Monsenhor Francisco Severiano faz de não concluida, volta-se para questão de que, a capela foi construída por parte: capela, gruta, sacristia, calçadas...
Parabéns pelo resgate!