Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2010

Esperança sítios e fazendas

Sítios, fazendas e propriedades rurais do município Alto dos Pintos Arara Arara Baixa Verde Barra do Camará Benefício Boa Vista Boa Vista Cabeça Cacimba de Baixo Cacimba de baixo Caeira Cajueiro Caldeirão Caldeiro Caldeiro Campo Formoso Campo Santo Capeba Capeba Carrasco Cinzas Coeiro Covão Cruz Queimada Furnas Granja Korivitu Gravatazinho Jacinto José Lopes Junco Lages Lagoa Comprida Lagoa da Marcela Lagoa de Cinza Lagoa de Pedra Lagoa do Sapo Lagoa dos Cavalos Lagoa Verde Lagoa Verde Lagoinha das Pedras Logradouro Malhada da Serra Manguape Maniçoba Massabielle Meia Pataca Monte Santo Mulatinha Pau Ferro Pedra Pintada Pedrinha D'água Pintado Punaré Quebra Pé Quixaba Riachão Riacho Amarelo Riacho do Boi

A Morte do Besouro, poema de Raimudo Viturino

Quem não conhece Raimundo Viturino? Talvez este pseudo historiador que vos escreve; mas a vida nos prega peças para ensinar que os gênios são simples e simplesmente nos honram com seu conhecimento. Não fosse ele o filho de “Moleque”, um dos co-fundadores do “Jornal Estudantil” que surgiu despretencioso no Colégio Estadual e se transformou na saga editorial do “Novo Tempo”. O menino humilde que sabia demais e até ensinava em aulas de reforço os filhos dos ricos. Não fosse um dos primeiros colocados no concurso da Caixa Econômica e o destacado funcionário do Banco Real; e aquele nosso conterrâneo que desbravou a grande São Paulo em busca de novos horizontes, apenas um poema seria suficiente para classificá-lo como um dos grandes intelectuais de Esperança: “A Morte do Besouro”. É difícil para mim, poeta estreante, descrever as suas estrofes de rara beleza que denotam um potencial ainda adormecido. A sua obra – saibam! - brilha como o SOL. Quando o conheci, em momento de grata satisfação, lh…

O prédio do INSS

O prédio do atual INSS na rua Manuel Rodrigues de Oliveira, é uma das construções mais antigas de Esperança. Com três andares, duas entradas e muitas divisões, foi concebido originalmente para ser a sede da Prefeitura Municipal mas foi sede na década de 80 do banco PARAIBAN. Construído em 1934 pelo nosso segundo prefeito - Sr. Teotônio Tertuliano da Costa - possui uma vista privilegiada da cidade e posição estratégica em termos comerciais. O edifício fica próximo da Igreja do Bom Conselho e do famoso “Calçadão”. E abrigou, até bem pouco tempo, duas das mais tradicionais barracas de doces e balas de Esperança, estabelecidas há cerca de 30 anos naquele ponto e que foram deslocadas de seu lugar após uma reforma no prédio. No detalhe da foto, observamos o seu aspecto original da década de 40.
Rau Ferreira
Livro do Município de Esperança. Ed. Unigraf: 1985 – p. 38

Os 60 anos de Esperança*

* Reportagem do Diário da Borborema enviada por Adriano Araújo do blog RHCG.
Edição de Dezembro de 1985. Click na imagem para aumentar o tamanho.

Gabriela

Há uma flor no meu jardim
Gabriela é o nome dela;
Ela não gosta mais de mim,
O quanto eu gosto dela.


Gabriela é a flor mais bela
Um anjo querumbim;
Tudo o que eu sonhei pra ela
Sonhei antes para mim.


Gabriela é uma doce donzela
Cuidar de uma rosa assim
É uma honra para mim
Fiz esse poema para ela!


Rau Ferreira

Lei do Patrono da PMPB

O Coronel Elísio Sobreira (1878 – 1942), é filho natural de Esperança/PB. E ingressou ainda jovem na carreira militar. Serviu à corporação durante 35 anos, participando intensamente de diversos confrontos, dentre os quais, o primeiro que se tem notícia a grupos armados na região polarizada por Monteiro, no Cariri paraibano. Faleceu aos 64 anos de idade, após ter assumido o Comando Geral da PMPB por duas vezes (1924 à 1928 e de 1930 à 1931). Por sua força e bravura, foi escolhido “Patrono da Polícia Militar da Paraíba”, pelo então Governador Flávio Ribeiro (Decreto nº 1.238/57), sendo-lhe dedicado o dia 20 de agosto para as suas comemorações (Decreto nº. 15.489, de 9 de agosto de 1993). Para o conhecimento dos nossos leitores, trazemos na íntegra o decreto que instituiu o patronato
Rau Ferreira DECRETO Nº. 2. 238, de 10 de outubro de 1957 O Governador do Estado da Paraíba, usando das atribuições que lhe confere o art. 52, inciso I, da Constituição Estadual, e considerando ser de praxe toda e…

Uma estrela entre nós

* Foto: Reprodução do site http://www.isabelbarbosa.com.br/
Desde que chegou em Esperança, a cantora lírica Isabel Barbosa tem provocado um certo alvoroço na cidade. Não se fala em outra coisa e isto é muito bom. Há tempos que a cidade não vivia momentos tão felizes. Parece que o tempo parou para reverenciar a intérprete internacional, ilustre filha desta terra. Ontem pela manhã (Quinta, 21/10) a soprano esteve presente na Rádio Cidade onde concedeu entrevistas para dois noticiários locais. E as impressões são as melhores possíveis. Os ouvintes comentaram do seu entusiasmo ao falar de sua origem que emociona a todos. E de sua simplicidade e caráter, próprios de uma verdadeira diva. Isabel é mesmo uma pessoa impressionante assim como a sua história, não é a toa que existe uma produção cinematográfica em torno de sua vida. E finalmente é chegado o grande dia! Hoje a noite (22/10) sua voz ecooara pelas quatro cantos da cidade. E a alegria é toda nossa, uma oportunidade única de ouvir “A voz d…

O problema d'água em Esperança

Não é de hoje que Esperança enfrente o problema da escassez d'água. Na Revista do IHGP de 1911, o autor tratava deste assunto chamando a atenção para uma possível falta d'água no futuro. Dizia que a construção de açudes e o desentupimento dos tanques poderia ser a solução mais viável. Também menciona o extinto Banabuyê “com uma milha de círculo". Dá para imaginar o quanto esta manancial era importante. Mas passados 100 anos nada foi feito e estamos finalmente no colapso total. Será que ainda há tempo? A cada dia que se passa o reservatório de “Vaca brava” diminui de volume e segundo os técnicos a evaporação chega a 10 cm/ dia. Por outro lado, o açude “Saulo Maia”, recém construído com verba federal, poderia muito bem servir a esta e outras cidades. Resta agora sabermos se existe vontade política para resolver este impasse. No detalhe da foto, o antigo Açude Banabuyê visto de cima.
Rau Ferreira

Maria Beleza*

* A pequenina flor brejeira
Cordel de Evaldo Brasil


I Toda mulher se faz bela Quando se faz verdadeira Se na paixão se revela Se não desce à rameira. E se descer dá a volta Por cima e, sem revolta, Se faz gente de primeira.
II Nos idos dos novecentos Uma bela menina sonhou Arranjou-se com parentes Onde à promessa quedou.

Na loja do tio conhece Uma paixão, lhe aparece Um viajante a quem amou.
III Viveram bons momentos Mas reencontro demora E à espera se alonga E o desespero aflora. Há quem alimente sonho Mas pesadelo medonho Reviraria essa história.
IV Eis que se tranca no quarto Numa rede, a pequenina, à preocupação de todos Já não se via a menina... E depois de uma reclusão Entrega-se à condição Aceitando a sua sina:
V Lá vem Maria Beleza Caminhando levemente Com toda a sua pureza Vestida num de repente. O retrato do seu amado Em banhos, já desbotado Numa caixinha, presente.
VI Um sabonete por banho Sempre toda maquiada Espera sonho de antanho Vida inteira enamorada. Talco, batom e esmalte Vestidos em escarlate E todinha empulseira…

Esperança homenageia Isabel Barbosa

Esperança recebe com festa uma das maiores cantoras líricas da atualidade, a soprano Isabel Barbosa. Bastante conhecida na Itália, onde desenvolve uma carreira internacional de renome, a intérprete das grandes óperas visita a sua terra natal para receber uma homenagem e o título de cidadã no próximo dia 22, na Câmara Municipal. O evento será prestigiado por toda a sociedade esperancense que abraçará a sua filha tão querida. Na foto ao lado reproduzimos um dos jornais italianos que noticiam o seu grande sucesso.
Rau Ferreira

O Urubu "Fifo" de Esperança

Fifo era o nome dado ao urubu que foi adotado pelo Sr. Manoel Firmino e que se tornou atração em Esperança. Segundo consta, há cerca de cinco meses seu Manoel foi no mato pegar flores de catingueira quando observou a ave em uma “loca”e pegou para criar. Apesar de ser um pássaro silvestre o animal adaptou-se muito bem a vida doméstica e havia se integrado ao convívio familiar, onde era tratado com muito carinho. Fifo era sempre visto passeando nas proximidades do Portal, bairro onde morava com seu dono. E chegou até a circular pelo centro de Esperança nas imediações do Banco do Brasil. O Urubu provocava um misto de espanto e admiração na cidade e foi alvo até de uma reportagem da TV Paraíba (01/09). Porém um acidente ocorrido no sábado (16/10) pela manhã pois fim a sua vida. Após um voo rasante Fifo colidiu com a rede elétrica e morreu eletrocutado. Fica aqui o nosso registro da irreverência e alegria do povo esperancense que ainda tem muita história pra contar.
Rau Ferreira
Fonte: - folhadee…

A casa mais antiga

Segundo o historiador João de Deus Melo, a morada mais antiga do perímetro urbano de Esperança é a casa da "Vila Santa Maria" que se supõe ter sido construída em 1900 e tem resistido todo esse tempo ao progresso local. A residência pertenceu a família BENEVENUTO e seu primeiro morador foi Benevenuto Maceió.  Localizada a uns 200 metros do centro da cidade, esta construção passou por uma reforma em 1923, mas ainda guarda muito de seus traços originais. Na antiga propriedade onde se encontra encravada existe uma caverna e várias grutas que teriam servido aos índios em tempos remotos. Entre os pertences encontrados na casa há notícia de um relógio antigo e um santuário com mais de 50 anos, além de alguns móveis, uma máquina datilográfica alemã e um livro que data de 1860 (Os Jesuítas perante a História). Pela localização privilegiada bem que poderia funcionar ali o nosso museu municipal. Na foto observamos a fachada em seu aspecto de 1940.
Rau Ferreira
- Livro do Município de Esperança…

Ilustres Esperancenses

Titico Celestino
Silvino Olavo
Padre José Coutinho Jacinto Barbosa
Nevinha Costa
Chico de Pitiu  Coronel Elysio Sobreira
Martinho Soares
Hilda Batista
Júlia Santiago
Dogival Costa
José Ramalho

Theotônio Costa
Manoel Rodrigues
Joaquim Virgolino

De Capela á Igreja do Bom Conselho

A Capela do Bom Conselho foi iniciada em 1860 por Frei Venâncio. Em 1892 se dizia que era a “uma espaçosa e bonita igreja, a melhor da freguesia (...)” (JOFFILY, p. 208). Contudo, hoje um dado novo se nos apresenta. Pesquisando no livro “A Diocese da Parahyba” (1906) encontramos referência à antiga capela descritas pelo Monsenhor Francisco Severiano de Figueiredo, que escreve:
N. S. do Bom-conselho, 3 lcguas, na povoação Esperança — outr'ora Banabugé. É esta última capela bem confortavel e elegante se bem que não se ache de todo concluída.” (FIGUEIREDO, p. )
O termo “concluída” nos parece um pouco impreciso. É que o “Livro do Município de Esperança” nos dá conta que esta edificação foi terminada em 1862 (p. 33). Talvez aquele pároco, com sua visão empreendedora, pretendesse acrescentar outras benfeitorias à edificação.

De fato, o Monsenhor Severiano, quando de sua administração paroquial em Esperança (julho/1929 à março/1930), construiu a Gruta de N. S. de Lourdes e reformou a Igrej…

2º Encontro dos Memorialistas

SOL, Há 80 anos atrás...

UM ESPERANCENÇE ERA NOMEADO COMO OFICIAL DO PRESIDENTE DO ESTADO DA PARAIBA QUE ERA CANIDATO A PRESIDENTE DA REPUBLICA.


O Dr. João Pessoa Presidente do Estado da Paraíba convidou o poeta Silvino Olavo da Costa para fazer parte do seu quadro de auxiliares. Em 22 de outubro de 1928, o Diário Oficial Publicava o ato de nomeação como ministro de gabinete. Era Membro da Caravana de aliança Liberal que apoiava Getulio Vargas e João Pessoa Presidente e Vice Presidente da republica em todas as viagens ao sul do Pais. Foi ocupou a cadeira de Nº 35 da Academia de Letras de Campina Grande, e escreveu as seguintes obras: Cisnes, Versos Rio (1924); Estética do Direito (1924); Sombra Iluminada (1927) e Cordialidade – Estudo literário, Nova York (1927).
Jailson Andrade

SOL: A peça que faltava!

Concluímos o livro SILVINO OLAVO com muito orgulho e fechamos com chave de ouro; a peça que faltava – uma ata da Sessão da Academia Brasileira de Letras, em que o livro “Sombra Iluminada” (1927) foi apresentado e recebeu elogios – nos chegou hoje por e-mail. Com isto terminamos a parte escrita e iniciamos o processo de revisão gramatical, textual e de diagramação da obra. A arte da capa foi entregue ao designer Evaldo Brasil, um artista multiforme que tem relevantes serviços prestados na editoração de livros e revistas. Em breve conheceremos a mídia digital este desenho. Foi solicitado também a alguns colaboradores que produzissem, cada um na sua área, um texto ressaltando a importância de SOL. Esperemos que cheguem a tempo para o fechamento da edição do livro. O passo final será a publicação. Na Paraíba são poucas as gráficas especializadas neste ramo e os custos ainda são muito altos. Mas isto não será empecilho para a nossa produção. Afinal de contas, falamos aqui do maior poeta parai…

Imagens de Esperança

Esperança, vista aérea 1970
Maternidade S. Francisco de Assis
Construção da Maternidade
Forum "Dr. Samuel Duarte"
Antigo Casarão, centro
Escola "Irineu Joffily", 1932
Colégio Estadual de Esperança, 1985
Estádio do América F. C., 2009
Construção do Estádio, 1955
Praça da Televisão, 2009
Biblioteca "Dr. Silvino Olavo", 2009
Gruta N. S. de Lourdes, Igreja Matriz
Antiga Farmácia Santos Gondim