Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2010

Interjeição, poema de Karl Marx Valentim

Karl Marx Valentim é de uma sensibilidade sem igual e seus poemas, traduzem muito bem esta sua faceta. É ele mesmo que nos diz: “O poema é como um trem, as estrofes são os vagões carregando os versos, que são os passageiros procurado uma estação, que é o leitor”. Trazemos à baila a sua “Interjeição” - um jogo de rimas e palavras que expressam as suas emoções.
Rau Ferreira
"INTERJEIÇÃO
Ah! Lá vem ela bela Oh! Ri meu coração de satisfação Olá! Dizem meus lábios a ela Olé! Diz a presença a solidão.
Avante! Avante! Coragem! Coragem! Cala meu medo, fala meu coração Viva! Que maravilha de paisagem Psiu! É ela chamando minha atenção.
Chi! Tomou-me paixão Pudera! Estava diante de meu desejo Silêncio! Era demais a emoção Bis! Acabara de receber um beijo.
Te amo, disse sua boca Não resisti a vontade louca Gritei alto: ooooooooooooooba!"
Karl Marx Valentin E-mai: 20/07/2010, 18h23mim

Imagem: Casa de Manuel Rodrigues

Patrimônio ecológico de Esperança

A cidade de Esperança, no agreste paraibano, possui inúmeras riquezas naturais; um patrimônio ainda inexplorado e que merece nossa especial atenção. Listamos aqui os principais sítios ecológicos: o “Cruzeiro” de Lagoa de Pedra, com suas inscrições rupestres e orquídeas raras; os Caldeirões e sua “Itacoatiara”; e o Serrote dos Cocos. O problema é que esses tais terrenos pertencem a agricultores e portanto são propriedades privadas, fechadas à visitação. Em Lagoa de Pedra, distante cerca de 5 km da sede do município, existem um painel medindo 1,28 x 1,29 cm com formas esquemáticas de possíveis zoomorfos e um tanque onde havia fósseis pleistocênicos. E as orquídeas que florescem na sexta-feira da paixão dão o tom místico ao local. Nos Caldeirões, um local privilegiado pela natureza, encontram-se gravuras sob a técnica da meia-cana que se assemelham as da Pedra do Ingá, além de uma cachoeira e um riacho afluente do Rio Mamanguape. O Serrote dos Cocos mantém preservada a mata nativa da regiã…

Museu Histórico de Esperança

Esperança está prestes a entrar para o seleto grupo das cidades que possuem museus. Um projeto recém aprovado abre a possibilidade de se implantar no município uma casa de preservação e documentação do patrimônio histórico e cultural. Esta miscelânia – que deve chamar-se “Museu Histórico Municipal Professor Severino Ramos Pereira” - homenageia uma das figuras mais importantes do município – o Dr. Nino. O programa que está orçado em mais de 100 mil reais conta com uma contrapartida da prefeitura local, e deve abrigar todo o material enciclopédico - incluindo suas personalidades - no antigo prédio da Secretaria de Educação (atual Biblioteca SilvinoOlavo). É um grande passo para o resgate mimeônico do nosso povo, servindo também como um local de pesquisa, registro, catalogação e produção.
Rau Ferreira
Fonte: - Diário Oficial da União: 02 de junho de 2010, p. 12; - www1.museus.gov.br: Resultado Editais Museus 2010, acesso em 26/07/2010.

Relembrando os anos 70

Jailson Andrade é comerciante em Esperança, estabelecido no ramo das guloseimas. Sua loja, próximo da feira, é uma das mais frequentadas. Mas quem o vê no seu comércio não desconfia que também é um escritor apaixonado pela história. Sim, em suas horas vagas Jailson escreve suas memórias e causos – e diga-se de passagem, com muita propriedade! Entre seus escritos está “Família Andrade: Um século de lutas, conquistas e vitórias” (foto) e o mais recente “Prá quem nasceu antes de 1970”, publicado no Andrade Notícias. Aos poucos vão aparecendo as obras deste autor-comerciante que tem muito para nos contar sobre os seus tempos de mocidade, sua geração e a cidade de Esperança. Por ora, reproduzimos aqui o belíssimo texto de Jailson Andrade da forma que foi divulgado:
Rau Ferreira Toda uma geração andou descalça, bebeu água de torneira e jogou bola na rua. Sem videogame, sem computador, sem internet... Em contrapartida, faz muitos amigos, e cultiva uma vida cheia de invenções, de soluções, de cria…

A instalação do Termo de Esperança

Durante o governo de João Pessoa algumas unidades judiciários e adjascências foram suprimidas. Assim ocorreu com o termo judiciário de Esperança, que desapareceu em abril de 1929 por força do Decreto n. 1.572. Contudo, este foro foi restabelecido no dia 19 de novembro de 1929, “ad referendum” da Assembléia Legislativa, através do Decreto n. 1.608 e da Lei n. 681. A instalação solene ocorreu no dia 25 de novembro daquele ano, às 13 horas da tarde, tomando posse na oportunidade o Juiz Municipal Orlando Tejo e o Adjunto de Promotor Theotônio Cerqueira Rocha, na presença do Cel. Ernani Lauritzen, de autoridades e comerciantes municipais. O prefeito Theotônio Tertuliano da Costa e os nomeados comunicaram o ocorrido por telegramas, que foram publicadas no órgão oficial do Estado, demonstrado total solidariedade e prestimosa satisfaçao com o ato governamental. As honrarias foram extensivas ao Tenente Coronel Elysio Sobreira, chefe político de Esperança, a quem foi endereçado um telegrama em nom…

Apresentação: Celita Pê Ataide Alves*

* Discursso proferido por Rau Ferreira por ocasião da inauguração do Forum Eleitoral.
Não é fácil falar de quem admiramos, temos respeito e que dividimos por algum tempo o mesmo posto de trabalho. É na verdade difícil ser parcial com aquele que amamos. Dona Celita é sinônimo de esforço e dedicação ao judiciário paraibano. Ingressou nos quadros do TJPB em 1976 e por quase 40 anos exerceu o ofício de Escrivã da 1ª Serventia Judicial de Esperança. O seu empenho não conhecia limites e renegava a própria existência particular. Soube sim, enfrentar todos os percalços da vida e se impor como mulher forte e vencedora. Tinha no zelo pelo trabalho a sua meta, e na honestidade o seu maior ideal. Mas não se descuidou em mostrar o caminho da magistratura a seu único filho, o Dr. Fábio Ataide.
A sua personalidade marcante cativou diversos juízes que reverenciavam seu nome na Corte de Justiça. E foi assim que a Comarca de Esperança alcancou uma posição de destaque como unidade organizada e promissora, t…

Dupla esperancense em campanha sócio-educativa

A dupla de ativistas culturais mais querida e popular de Esperança – Macambira & Querindina – deverá participar de mais uma campanha sócio-educativa. Desta vez o foco são as eleições de 2010. O evento é uma iniciativa do Tribunal Eleitoral da Paraíba em conjunto com a Escola Judiciária Eleitoral e está aberto à sociedade civil organizada. A campanha cuja lema é “Voto vendido, povo vencido”, foi lançada oficialmente no último dia 21/07, e objeta orientar o cidadão a escolher melhor seus representantes por meio de cartilhas, folders e vídeos Além do casal esperancense, o poeta e repentista Oliveira de Panelas deverá dar a sua contribuição a campanha.
Rau Ferreira
Fonte: - Ascom/TRE-PB: http://www.tre-pb.gov.br/, em 21/07/2010; - Foto: http://macambiraequerindina.blogspot.com/, acesso em 23/07/2010.

Mote da Amizade

No último dia 20 de julho transformei em mensagem a primeira estrofe do poema “Amigos...” de Silvino Olavo, acrescentando-lhe uma quadra. O retorno foi imediato, muitos agradeceram sensibilizados àquelas palavras.
Por fim, Evaldo Brasil completou-o com suas palavras sinceras de amigo. E o poema ficou assim:

Mote da Amizade

DIZEM todos: “amigos verdadeiros...
Somente os tempos na prosperidade,
Que na hora amarga da necessidade,
Como pássaros voam, bandoleiros”.

Que o futuro consolide
ainda mais esta nossa amizade,
e que não seja apenas
só no dia da prosperidade.

Que no ocaso da dor
Se consolide toda afeição
E em gestos simples de amor
Abraço afago, aperto de ir-mão.

E sob as luzes da glória
Se consolide a cumplicidade
Respeito a toda memória
Do gosto da li(n)da sensibilidade.

Sol/ Rau Ferreira/ E. Brasil

Fonte:
- Primeira estrofe retirada do poema “Amigos...” de Silvino Olavo, In: Cysne/Sombra Iluminada: 1985;
- Segunda estrofe: quadra, composição de Rau Ferreira;
- Terceira e quarta: mote, escrito por

Imagem: Antigo Cine S. Francisco

Fachada do antigo Cine "S. Francisco", de Titico Celestino.

Welves Alexandre: Agradecimento

Agradecemos aos 271 visitantes do “História Esperancense” que neste último dia acessaram a nossa página em homenagem ao inesquecível Welves Alexandre Diniz, e àqueles que através de seus comentários prestaram solidariedade aos familiares.
Rau Ferreira
Foto: noticiaesperancense.com.br/ Qbalada.com, acesso em 19/07/2010.

Leia também nossa página de homenagem e a de um ano de saudades.

Esperança: um sonho possível.

Por Robéria Ferreira*
Ei. Psiu! É. Você mesmo(a). Preste atenção no que, esta noite, me aconteceu. Andava eu pelas ruas da cidade de Esperança (da qual sou moradora), quando “dei voz aos meus pensamentos”, e me pus a falar baixinho, sem que ninguém percebesse: - Que cidade maravilhosa! Aqui, as pessoas são realmente felizes.
E, “em êxtase”, balbuciei: - Aqui não há roubos, furtos, assassinatos e/ou quaisquer outros tipos de crimes. Maravilhado com o que via à minha frente, continuei, então: - Nesta cidade, todos têm acesso à educação, saúde, tecnologia, boa alimentação etc. E mais: - Não falta saneamento básico, todas as ruas são asfaltadas, inexistem desigualdades sociais, e, prevalece o respeito ao próximo. “Bestializado”, dei continuidade a minha caminhada, e, aos elogios à cidade de Esperança: - Aqui, não há jovens envolvidos com drogas e/ou prostituição, nem tão pouco, desemprego. Finalmente, sentei-me à frente da Igreja matriz local, e, concluí: - É, realmente esta é uma cidade perf…

Homenagem: Welves Alexandre

O "História Esperancense", solidário com toda a família presta esta singela homenagem:
O jovem Welves Alexandre Diniz, de 20 anos, era um rapaz com os olhos no futuro e pés no chão. Simpatia e carisma não lhe faltavam, sentimento que lhe era contagiante e por isto estava sempre arrodeado de amigos. A simplicidade nos pequenos gestos e a beleza corporal faziam de Welves a representação esperancense da juventude. Estudante dos cursos de Física e Estatística, músico, professor dedicado e filho amoroso do casal Washington e Claudecir; e irmão caçúla de Júnior. Enfim, uma família feliz como poucas! Surgiu assim no cenário model com uma carreira meteórica, fazendo vários eventos e emprestando as suas qualidades para marcas famosas.
Estes predicados lhe valeram o título unânime de Mister Esperança. Mas o brilho dos flashs e o título de beleza não lhe envaideciam, talvez por isto não percebíamos a sua grandeza.
Os nobres são assim, nos ensinam pelo exemplo e Welves nos deixou uma bela…

Mister Esperança: Nota de pesar

CONCURSO MISTER ESPERANÇA 2010
NOTA DE PESAR


A morte de Welves Alexandre abre um vazio doloroso.
Como Mister Esperança 2010, ele viabilizou a representatividade da Beleza Masculina do Município de Esperança para o resto do Estado e conseqüentemente outros Estados do País.
Nesse curto período de reinado pôde expor sua beleza mostrando o que a cidade de Esperança havia de melhor, mostrando toda a sua potencialidade e seu carisma.
A Coordenação do Concurso Mister Esperança se solidariza com a família enlutada, externando votos de pesar
Esperança, 18 de Julho de 2010
Respeitosamente,
Rodolpho Raphael de Oliveira Santos Coordenador do Concurso
Mister Esperança 2010
Fonte: - noticiaesperancense.com.br, em 18/07/2010.

Imagem: Prefeitura, década de 70

Memorialismo x Progresso

Pesquisar revendo jornais antigos de mais de meio século, empoeirados e mofados sempre me dão náuseas; chego a passar mal de verdade. Na maioria das vezes, levo dois ou três dias para me recuperar. O ar é rarefeito naquela sala minúscula, os livros são imensos (80 x 50 cm) e pesados. O manuseio tem que ser cuidadoso para não danificar as peças e muitas vezes, para ter acesso a um determinado ano é preciso levantar vários desses exemplares o que exige esforço físico. Míope que sou, sinto dificuldades em ler e por isso achego-me cada vez mais perto, sorvendo o cheiro funesto e mórbido dos jornais velhos. E é preciso ler folha a folha, dia-dia, mês e ano; até encontrar a data certa e a reportagem que procuro. Contudo nem sempre encontro. Este dia foi uma exceção, mesmo assim folheei metade do ano de 49 - o que nos dá em torno de 960 páginas - uma a uma... O resultado é queda de pressão, dor de cabeça, sinusite aguda e problemas respiratórios, ai de mim! E o fruto deste labor vai para o blo…

O Portal G2

A navegação na internet nos reserva muitas surpresas, a juventude está literalmente integrada a esta ferramenta agil e interativa. E foi nas ondas da NET que encontrei o portal do webdesigner Diêgo Soares Rodrigues. Diêgo é natural de Esperança, licenciando em Computação pela UEPB e autor de diversas páginas que circulam na rede world web. O site surgiu em outubro de 2009, em parceria com o colegao José Paulo, e tinha o objetivo de “proporcionar aos comerciantes locais a possibilidade de exporem suas empresas bem como seus produtos e/ou serviços na internet”. Foram dois meses de pesquisa e desenvolvimento, até o lançamento oficial no dia 06 de janeiro de 2010. Em março deste ano, passou por uma repaginação tomando a notícia como carro-chefe e formando uma competente equipe:
Jornalista Roberto Cardoso, experiente profissional dos meios de comunicação, com atuação em diversos jornais, assina a coluna “Tá ligado?”
Paulinho Costa, graduando em Administração de Empresas pela UFCG e um dos id…

Propaganda, 1934: A Bôa Estrêla

Um prédio que tem história!

O prédio da Praça João Pessoa Filho – antiga Praça da Bandeira – está sendo reformado para abrigar as novas instalações da 2ª Cia do X Batalhão de Polícia Militar de Esperança. Pouca gente sabe mas este é um prédio que tem história. Aqui funcionu antigamente a Escola “Lydia Fernandes”. Este prédio também abrigou o posto de saúde, antes da construção do SESP; o Fórum “Dr. Samuel Duarte”, e mais recentemente, a Biblioteca Municipal "Dr. Silvino Olavo". Hoje o edifício está sendo reformado e deve abrigar o pelotão da PMPB nesta cidade, que ficou pequeno para o contigente de policiais. As obras estão sendo implementadas pela Prefeitura local. No detalhe da foto, as antigas dependências do Forum.
Rau Ferreira
Fonte: - andradenoticias.blogspot.com, acesso em 07/07/2010; - noticiaesperancense.com.br, acesso em 07/07/2010.

A "Malacambira" queimada!

Este último S. João encerrou não só a tradição das festas juninas, mas também um ícone da nossa história: a “Malacambira”; este foi o nome que denominei para a mala que existia no carro da dupla Macambira & Querindina, chamado de “Chevopoxi” - mistura de Chevette com durepoxi, segundo o repórter Jean Andrade.
O artefato era bastante conhecido do público e facilmente reconhecido pelas ruas. É difícil imaginar o “Chevopoxi” sem aquele adereço. De certa forma fazia parte da representação que o casal fazia incorporando os personagens tão queridos de Esperança.
Enquanto aguarda uma oportunidade de participar do programa “Mala Velha” do Luciano Huck, o veículo permanece estacionado na lateral do Colégio Estadual, sofrendo as interpéries do tempo e o vandalismo de alguns.
Quem somos nós para questionarmos os motivos, aliás nem sabemos porque a mala foi queimada em uma fogueira de S. João. Mas o fato é que a nossa cultura hoje está mais pobre.
Esperemos a aurora de dias melhores!

Rau Ferreira

Juiz esperancense lança livro

Um bom livro se compara a um bom vinho e a sua espectativa gera uma ansiedade prazerosa que deve ser apreciada não só no toque mas no folhear de suas páginas. E alguns temas nos embriagam, fazendo-nos mais feliz a cada leitura. Esta foi a sensação de ler em primeira mão o resumo do esperado livro do Dr. Fábio Ataide (Juiz de Direito, Professor de Direito Penal e Processo Penal da UFRN, Mestre em Constitucional e Especialização em cidadania), sobre a Colisão Entre Poder Punitivo do Estado e Garantia Constitucional da Defesa. Natural de Esperança e filho de Dona Celita do Cartório, o Dr. Fábio exerce a magistatura no vizinho estado do Rio Grande do Norte, e vem se destacando como um dos grandes criminalistas do país. Lançado pela Editora Juruá (ISBN: 978853623026-9), o livro trata dos mais recentes problemas penais, fazendo uma ligação entre Direito Penal e Processo Penal, com um leve enfoque criminológico e trás questões como: “A elevação do poder punitivo em face da garantia de defesa”…

Títulos... sinônimo de consciência?

Por Marinalva Bezerra de Menezes*
Você tem consciência do que seja um “Patrimônio Imaterial”?
No senso comum supõe-se que as pessoas que têm mais estudo e, por conseguinte, títulos, são pessoas que detém conhecimentos, informações, emoções, saberes, sentimentos... consciência. Mas a realidade é que muitos dos que são denominados de intelectuais, simplesmente não compreendem o que há de mais singelo, como seja o termo “Patrimônio Imaterial”. Claro, dentre os que são ignorantes no assunto também temos pessoas que realmente não têm “formação” alguma, o que de certa forma “explica” tal situação. Por isso não se preocupe, ter títulos não lhe capacita a ser uma pessoa de princípios, ter conhecimentos, informações, emoções, saberes, sentimentos... consciência! Claro, a oportunidade de estudar e, adquirir títulos, deve ser dado a todos, para que possamos somar à nossa bagagem e ser uma pessoa melhor; mais humilde, responsável, sensata... consciente! Mas, voltando ao que significa “Patrimônio Ima…

Entrevista: José Iderlânio da Silva

José Iderlânio da Silva é natural de Pilões/PB e filho do nosso querido Newman - ex-goleiro do América F. C.. Atualmente reside em São Paulo e trabalha como Gerente de Recursos Humanos de uma grande empresa multinacional. Iderlânio jogou no América de 1985 à 1993, ganhando destaque na posição de lateral esquerdo e vezes meia esquerda, mas também defendeu equipes de Areial, Mossoro, Pilões e São Paulo. Em sua temporada no América esperancense lembra com orgulho as duas vitorias sobre o Trezinho na Liga Campinense de Futebol (1 x 0 e 2 x 0), e o empate com o Campinense em Esperança (1 x 1), “num torneio em que fomos campeões”.

“A melhor partida que joguei na minha vida foi na derrota do 'Mequinha' juvenil para o Flamengo de Luziete pelo score de 2 x 1, na qual fui o melhor em campo inclusive com um gol meu. Diziam antes da partida que iriamos levar uma goleada e o que aconteceu foi um trabalho danado para o Flamenguinho ganhar aquela partida, eles tinham na época uns dos melhores…

Encontros e desencontros

Pelos mais diversos motivos as pessoas se desencontram e perdem o contato com os seus familiares. A distância e a desinformação dificultam uma reaproximação e o reencontro pode demorar anos. Felizmente muitos se dispõe a fazer este trabalho, unindo aqueles que estavam separados. Rodolpho Raphael – do site noticiasesperancense.com.br – tem desempenhado muito bem este papel e unido os esperancenses dispersos com seus familiares. E foi com esta dedicação que Rodolpho aproximou seu Francisco com sua irmã, uma separação que durou 40 anos. Suely e sua amiga de infância, que não se viam há 30 anos. E o Hermes com seus parentes, sem qualquer contato há 19 anos. O mais recente encontro promovido foi entre mãe e filha. Residente no Rio de Jeneiro a filha não tinha notícias de sua mãe desde 1983! É um trabalho social e humano que vem sendo empreendido pelo inteligente Rodolpho Raphael, um comunicador a serviço dos esperancenses.
Rau Ferreira

Esperança: seleção anos 80!

Esperança além de ser um celeiro cultural é uma terra de grandes futebolistas. Nos velhos tempos fizeram as glórias do América local e de outras equipes: Mafia, Gilvan, Lêla, Edmilson, Manoelzinho, Moleque, Zé de Zuca, Janduí, Neide e tantos outros! No meu tempo não foi diferente, só que em outras proporções. Tínhamos vários campos de “pelada” espalhados pela cidade, com destaque para o “Campo de Bel”, “Campo do CSU” e o “Campo do Estadual”, além das quadras do América e do Clube Campestre. E jogadores de igual importância. Esses dias estava pensando nos meus conteporâneos e fazendo uma lista dos que mais se destacaram no futebol de Esperança nos anos 80. Para tanto contei com a ajuda de José Iderlânio (Deli de Newman) - meu amigo de infância e um excelente profissional da bola. Com isso formamos a equipe dos “Melhores Jogadores”, de acordo com a nossa concepção. Pelo que me lembro: Etinho de Luziete; Nisério Almeida (Serginho), Deli de Newman; Johnny de Lourdes Maia; Louro de dona Men…

Jornal "A Cidade"

Esperança tem certas peculiariedades interessantes. Se por um lado ainda não perdeu o aspecto interiorano, por outro se destaca como um dos principais polos em termos de eventos e comércio em geral. Nessa perspectiva de desenvolvimento a cidade ganha relevo nas comunicações e o principal veículo tem sido o jornal “A Cidade”. Não fosse o carisma do seu idealizador, a competência, o dinamismo e a seriedade com que apresenta aquele noticiário. Não fosse o seu lado humano, sempre pronto a ajudar, a simplicidade na vida, a coragem, a determinação e a verdade que sempre o acompanham, talvez a história fosse outra. Mas Joseilton Belarmino não é só o comunicador de maior destaque em Esperança, é também um grande gerenciador e isto pude comprovar assistindo algumas vezes o seu programa nos studios da Ban Fm. No comando do seu jornal divide o tempo entre noticias, opiniões, entrevistas, recados do orkut, informes locais e diversos telefonemas, aparelho que não para de tocar; só pra ter uma idéia, …

HE: Sala de Imprensa 2010

Participação do "História Esperancense" no S. João de Todos, edição 2010.

HE Na mídia

Completos um ano desde que iniciamos na NET com o nosso “História Esperancense”, alcançamos algum reconhecimento. E o mais recente veio através do nosso amigo e Editor-chefe do “NE!” - site que tem se destaca na informação on lineRodolpho Raphael. Este ousado comunicador inovou a notícia local a partir de um blog com mais de 50 mil acessos. Fazemos um trabalho de memória e preservação cultural esperancense; pesquisamos em livros, bibliotecas e na própria internet. E o resultado de tanto esforço está disponível neste diário eletrônico. São artigos, fotos, jornais, biografias etc., o mais completo conteúdo que se tem sobre a cidade de Esperança. Mas nem todos estão dispostos a nos ajudar e nesta caminhada enfrentamos inúmeras dificuldades. São raras as exceões: Evaldo Brasil e Jailton Medeiros, que cederam parte de seus acervos pessoais; Joseilton Belarmino e Jean Andrade, fazendo a divulgação; jornalista Otílio Rocha, que nos permite publicar no seu mensário uma coluna de história, al…

1945: São Cristovão F. C.

Time do São Cristovão F. C. em 1945: Piaba, Antonio Batista, Gilvan e Chico de Pitiu.
Fonte: - LIMA, Francisco Cláudio de. 50 Anos de Futebol e etc. Ed. Rivaisa: 1994, p. 32.