Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2010

SOL: Dedicatórias

O poeta esperancense Silvino Olavo publicou as suas principais obras na década de 20, citemos: Cisnes (1924); Estética do Direito (1924); Esperança - Lírio Verde da Borborema – Discurso (1925); Sombra Iluminada (1927), e Cordialidade - Estudo Literário - 1ª Série - N. York, (1927) É comum os escritórias fazerem dedicatórias dos seus trabalhos. E com SOL não poderia ser diferente. Em “Cysnes” observamos a seguinte inscrição datilográfica:
A MEU PAI: meu cérebro. A MINHA MÃE: meu coração”. Numa outra edição de sua obra, ele escreve de próprio punho, traduzindo o que a máquina não soube dizer: “À minha mãe, pelo bem que lhe quero, com um beijo comovido na sua fronte. A meu pai, pelo muito que lhe devo, com um grande abraço de gratidão e de amizade. Silvino Olavo, Rio: 7 de maio de 1924”.
Mas em “Cordialidade” ele foi mais incisivo ao autografar:
Ao prezado amigo Abner Mourão, mentalidade das mais impressivas do Brasil moderno, com um grande abraço fraternal, off. Silvino Olavo. Rio 5.11.1927” A…

Sepultamento de José Ramalho da Costa

A imagem a seguir é de 1965 e retrata o sepultamento do Comerciante e Desportista José Ramalho da Costa, falecido em 15 de novembro daquele ano.
Fonte: - Revista da Esperança, nº II:  20 de março a 20 de maio de 1997.

SOL representa governo em festa

No dia 23 de novembro de 1928, o Chefe de Gabinete do Governo do Estado da Paraíba, Bacharel Silvino Olavo da Costa, representou o Sr. Governador na solenidade de encerramento das aulas do Colégio das Neves. É fato que as autoridades constituídas quando não podem se apresentar a determinados locais enviam pessoas de sua inteira confiança, de modo que a sua pessoa esteja devidamente representada. E não poderia ser de outra forma, Silvino Olavo era uma das figuras mais ilustres da capital paraibana; excelente orador e com presença intelectual marcante. O autor de “Cysnes” (1924) e “Sombra Iluminada” (1927) participava ativamente da política estadual, acompanhando o Sr. Governador João Pessoa a muitos eventos e ainda escrevendo para o Jornal “A União”, órgão oficial do Estado. A nota a que nos referimos, encontra-se publicada na capa daquele periódico na página principal, cuja nota reproduzimos.
Rau Ferreira
Fonte: - Jornal “A União”, órgão Oficial do Governo do Estado da Paraíba, capa: 23 d…

Jacinto Barbosa

O jornalista Jacinto Barbosa nasceu em 1956, na localidade de Lagoa de Pedra, município de Esperança. Filho do casal Manuel Nicolau e dona “Maria Zuza”, como é mais conhecida sua mãe. Era casado com a Sra. Clélia Toscano e pai da jovem Ana Carolina. Formado em Comunicação Social pela Universidade Estadual da Paraíba, iniciou sua carreira profissional em 1979, no Jornal “Diário da Borborema” e alcançou grande destaque na imprensa paraíbana. Durante sua trajetória de mais de 30 anos de jornalismo, integrou a maioria dos veículos de comunicação do Estado. Trabalhou na redação diária de “O Momento”, como secretário de edição; e dos jornais “Correio da Paraíba” e “O Norte”. Foi editor da revista “A Semana”, chefe de redação de “A União” e do “Jornal da Paraíba”, atuando ainda nas chefias das TV's Cabo Branco (afiliada da Globo) e Tambaú (afiliada do SBT), esta última por mais de 10 anos.
Faleceu no dia 17 de março de 2009, por volta das 01:15 h., aos 52 anos de idade, no Hospital da UNIM…

HE: Logomarca por Evado Brasil

A pedido do História Esperancense, o dinâmico Evaldo Brasil idelizou e e propôs uma logomarca para ser utilizada em nosso blog. A criação mistura as cores da Paraíba (branco e preto) e de Esperança (verde), onde um "H" se sobrepõe ao "E", denominando as siglas deste diário eletrônico. A figura, que pode ser vista na lateral direita da página inicial, foi de pronto aceita. O designer elaborou ainda mais quatro modelos, que aos poucos serão insertos na nossa página da web.
A idéia inicial é fazer uma enquete onde os internautas possam votar na que melhor se adequa as nossas atividades. Mas a frequência e a falta de incentivo têm sido o grande obstáculo, pois até o momento não encontramos apoio cultural para desenvolver os nossos trabalhos, o que tem nos desestimulando bastante. Agradecemos a gentileza do incansável Evaldo Brasil.
Rau Ferreira

SOL: Lição formidável

Em artigo publicado especialmente no Diário da Manhã, Silvino Olavo põe em choque o regime atual da política no país diante das eleições presidenciais que se aproximava. E fazendo referência aos Estados de Minias e Rio Grande do Sul, que juntamente com a Paraíba, caminhavam num mesmo sentido, considera que estes seriam capazes de romper com o sistema vigente à época.
O jornal “A União”, fez questão de citar parte do texto publicado naquele periódico em 1929, como nota de rodapé, ressaltando a sua posição de Chefe de Gabinete do Governo João Pessoa. Eis a sua fala: “A lição formidável de Minas, Rio Grande do Sul e Paraíba há de constituir ponto de referência histórica, marco limítrofe entre as duas fases do regime: a que termina e a que começa. Esses três Estados brasileiros, unidos pela afinidade do mesmo patriotismo, representam a encruzilhada em que há de explodir e soltar toda a catinga de enxofre o demônio da política profissional.”
Rau Ferreira Fonte: - Jornal “A União”, órgão Oficial…

Antiga "Loja Ideal", antes e depois

A imagem a seguir mostra a antiga "Loja Ideal" de Manuel Rodrigues de Oliveira, em foto de 1930. Atualmente o prédio abriga uma loja de material de construção.

1929: Ato obsceno em Esperança

A edição de 21 de junho de 1929 do jornal “A União” trás um fato inusitado, a anotação de um fato crime ocorrido na cidade de Esperança promovido por um comerciante. O informe encontra-se na coluna “Noticiário” e o caso resultou na abertura de inquérito policial. Diz a nota: “Em Esperança o comerciante S. L., num acesso de loucura, saiu semi-nú de sua casa, penetrando nesse estado na residência de uma família. Aos gritos de socorro diversos vizinhos procuraram subjugar S. L., só o conseguindo a muito custo, ficando o mesmo com um ferimento na cabeça. A polícia abriu inquérito a respeito”. Em uma sociedade tradicionalista e rígida como era a desta época, o caso deve ter provocado muito tumulto e repercussão na cidade.
Rau Ferreira
Fonte: - Jornal “A União”, órgão oficial do Estado, edição de 21 de junho de 1929, p. 02.

SOL na literatura portuguesa

O texto a seguir faz parte da “Revista de Língua Portuguesa” e foi publicado em 1928, onde se lê um comentário aos “Cysnes” de Silvino Olavo.
O autor da Sombra Iluminada, Silvino Olavo, embora mais variado na inspiração de suas poesias, não tem nenhuma nota vibrante e forte. É igualmente um melancólico. Todo o seu livro se faz de meios tons de uma suavidade encantadora.
Num dos seus versos ele diz: “nao vibro nunca em som agudo”. Confissão verdadeira. Não é exatamente nem para a alegria, que não manifesta em nenhuma das suas composições, nem para a tristeza, que nunca chega ao desespero e à imprecação.

Sou apenas o eco de uma queixa Imensa e vã que se perdeu no espaço E, hoje, cantando esta suave endeixa, Quase inaudível entre os homens passo.
Victor Hugo disse que a melancolia era a felicidade de ser triste. Em versos, pelo menos, Silvino Olavo não manifesta outro sentimento. É ele quem aconselha:


Compreende a alegria de ser triste e ama serenamente essa tristeza.
A Legenda do Último Cysn…

Foto: Farmácia São Pedro

Esperança: Instrução Primária 1869

As referências mais antigas da educação local que se tem notícia eram os professores José de Morais Magalhães (1872), Aurora Maria Albuquerque Lima (1885) e Maria Augusta Sobreira de Carvalho (1889), responsáveis pelo ensino primário e misto de Esperança. Mas em nossas pesquisas, encontramos a Lei provincial nº 339, de 27 de novembro de 1869, que criou uma cadeira de instrução primária “na povoação de Banabuyé do termo de Alagoa Nova”. Em 1910, o Almanach da Parahyba noticia que “O município de Alagoa Nova mantém quatro escolas primárias em Esperança, S. Sebastião e Matinhas” (p. 195). Este mesmo informativo, no ano de 1918, mostra “a professora normalista d. Rosa de Mattos Dourado” ocupando a cadeira mista de Esperança (p. 210).
Em 1926, na distribuição de cadeiras isoladas mantidas pelos municípios paraibanos, aparece Esperança com uma unidade, frequentada por 30 alunos (PINHEIRO, p. 135). Os percentuais de recursos destinados a instrução pública em Esperança pela prefeitura foram:
192…

SOL: Influência nas letras

O texto a seguir faz parte do livro “A Influência Nordestina nas Letras Brasileiras” e foi publicado em 1961, que retrata Silvino Olavo e sua poesia: “Silvino Olavo era uma inteligência muitiforme. Poeta, jornalista, orador e político. Ainda vive na capital paraibana, já quase velho, internado numa colônia de psicopatas. Como Odilon Nestor, Rodrigues de Carvalho, Aderbal Piragibe, Osório Páis, Silvino é também paraibano, de Esperança, a vila branca da serra, pátria de Samuel Duarte, ex-Deputado Federal e ex-Presidente da Câmara dos Deputados. Experimentemos o seu verso, o sabor das suas estrofes:
Revejo a terra onde vivi criança
E onde joguei meus jogos pueris –
A encantadora vila de Esperança,
Cuja recordação me faz feliz...


- Meu castanheiro e sua sombra mansa
minha vivenda perto da Matriz,
meus pais e meus irmãos (quanta lembrança)
minha menina – a que mais bem me quis!


Beiral de casas brancas e baixinhas,
Onde se agitam, quando a gente dorme,
Num festivo rumor, as andorinhas!


Ó vida boa de óc…

Lei 339 de 1869: Instrução primária

"Lei nº 339 – de 27 de novembro de 1869 Ficam criadas quatro cadeiras de instrução primária para o sexo masculino, sendo uma na cidade de Mamanguape, uma na povoação de Banabuyé do termo de Alagoa Nova, uma na povoação do Gengibre pertencente às freguesias de Bananeiras e Independência e uma na povoação de Cabaceiras do termo de Bodocongó" (Grifo nosso).
No detalhe da foto um "fac-simile" da lei instituidora, assinada pelo Presidente da Província da Paraíba Venâncio José d'Oliveira Lisbôa.
Rau Ferreira

Fonte: – Leis e Regulamentos da Instrução Primária da Paraíba no Período Imperial, Antonio Carlos Ferreira Pinheiro e Cláudia Engler Cury (Org.), INEP, Brasília-DF:2004, p. 151; – Parahyba do Norte, Collecção das Leis Provinciaes de 1869. Parahyba: Typ. Dos herdeiros de J.R. da Costa, Rua Direita nº 20. 1869.

HE: Top Blog 2010

Com muito orgulho anunciamos que o "História Espeancense" foi indicado ao prêmio Top Blog 2010. A indicação partiu do próprio site para a categoria "Variedades".
Contudo, estamos aguardando o contato da comissão do certame para disponibilizar o link de votação.
Também solicitamos a equipe uma alteração, pois acreditamos que a opção "Cultura" se encaixa melhor do com os objetivos do blog.

Agradecemos a todos os esperancenses que nos prestigiam diariamente, visitando e comentando neste blog.
Maiores informações no endereço http://www.topblog.com.br/.

Rau Ferreira

Esperança: Apoio ao Banco do Estado

O Banco do Estado da Paraíba, criado oficialmente em 1929, tinha seu capital aberto por meio de ações que poderiam ser adquiridas tanto por particulares como a entidades públicas. A Prefeitura local habilitou-se ao crédito do recém criado banco estadual, e por meio de telegrama, externou o seu apoio à iniciativa do Sr. Governador, que transcrevemos a seguir:
Esperança – 16, Aplaudindo a patriótica iniciativa de vossência do Banco do Estado, faço ciente, que de acordo com o pedido de circular, o município subscreverá 10 ações, particulares 20, trabalhando alcançar maior número. Atenciosas saudações. Manuel Rodrigues, Prefeito”. Evidenciamos aqui a sintonia que existia entre o Prefeito do recém criado município de Esperança e o Governo do Estado, gozando de boas relações políticas. Não descuidamos, entretanto, do fato da Chefia de Gabinete do Governador ser ocupada por um esperancense, Dr. Silvino Olavo da Costa.
Rau Ferreira
Fonte: - Jornal “A União”, órgão Oficial do Governo do Estado da P…

São João de Todos 2010

SOL: Critica literária

A “Revista de Língua Portuguesa”, em 1928, publicou uma crítica literária a “Sombra Iluminada”. Este, que foi o segundo livro poético de Silvino Olavo, havia sido lançado recentemente pelo autor e recebia suas primeiras impressões. Ao analisar a obra, cita três poemas de seu livro, além de salteadas estrofes: A Legenda do Último Cysne, que considera “uma poesia typica do modo do autor”; Deslumbramento, e Contrição. E considera o seu autor “igualmente um melancólico”. Naquele tempo, porém, ainda não se afigurava a silueta do Simbolismo, corrente literária que foi dominada por Silvino e cuja representação na Paraíba se fez mais forte. Talvez por essa razão o crítico não tenha entendido tão bem o alcance dos seus versos, embora considere que “Todo o seu livro se faz de meios tons de uma suavidade encantadora.”
Mas foi citando “A Minha Sombra” que o julgador apresentou o senso mais apurado ao seu estilo, que “Não é exuberante nem para a alegria, que não manifesta em nenhuma das suas composi…

Glórias do América: 1975

O nosso parceiro Adriano Araújo do RHCG nos enviou uma crônica esportiva publicada no Diário da Borborema. Trata-se de uma partida de futebol ocorrida no Estádio José Ramalho entre o América de Esperança e o Treze F. C. A equipe de Campina abriu o marcador ainda no primeiro tempo com um gol de Nenem. Mas o “Mequinha” reagiu e buscou o empate com Anchieta. Na segunda metade, Arlindão marcou para o América e fechou o placar em 2 x 1. Segundo a narrativa, “foi numa rápida estocada pelo miolo que, pegando toda a retagarda trezeana desguarnecida, o alvi-rubro marcou, através de Arlindão, o gol de número dois, dando cifras definitivas na vitória de dois tentos a um sobre o esquadrão trezeano”. A equipe americana, na época, era formada por: Neumam (goleiro), Marcelo, Mimi, Naldo e Neguinho, Gilberto e Washington, Anchieta, Djalma, Aldo e Arlindão. Estas e outras disputas do passado é que fazem a glória do nosso América. No detalhe da foto, a publicação do DB de 25 de novembro de 1975 enviada por

Passagem do cangaço em Esperança

O Cangaço foi um movimento alimentado por questões sociais e que perdurou no Nordeste brasileiro até início do Século XX. Virgolino Ferreira – o “Lampião” - foi o seu maior representante. Suas ações eram violentas como também foram violentas as repreensões aos cangagaceiros. Invadiam propriedades, saqueavam armazéns e perambulavam pelos sertões, na maioria da vezes fugindo da força policial que diligentemente perseguia esses grupos. E em Esperança não podia ser diferente. No dia 28 de maio de 1910, na localidade de Lagoa de Pedra, houve uma acirrada luta entre a polícia e os cangaceiros, tendo caído morto o Alferes Antônio Pereira de Melo.
Um outro registro da época vem do “CapitãoAntonio Silvino, cujo nome verdadeiro era Manoel Batista de Morais, e que aterrorizava a região. Ele e seus “cabras” aprontaram também em Lagoa de Remígio e Lagoa de Roça. Porém, a história nos dá conta que o Silvino sempre respeitou esta comunidade e nunca invadiu esta povoação pois a antiga Vila de Banabuyé…

Misses Esperança, Princesa e Simpatia 2010

O Concurso 2010 do Miss Esperança revelou não só a beleza feminina, como também as candidatas 1ª Princesa e Miss Simpatia, que igualmente distribuiram o seu charme na passarela do CAOBE. A noite de 1º de Maio foi de muita badalação e agito em torno das beldades, que posaram para o fotógrafo Pedro Carlos do site qbalada.com. As equipes de reportagem do “História Esperancense” e do Jornal “A Tribuna” também foram conferir de perto as ganhadoras, eleitas pelo voto dos 13 jurados que compuseram a banca julgadora. Nesta segunda, a Miss Esperança Elizangela Curvêlo e a Miss Simpatia Dáffyla Grigório concederam entrevista na rádio Ban Fm para o jornalista Joseilton Belarmino, e falaram da satisfação de participar do concurso que pode abrir portas à carreira de modelo profissional. Elizangela tem 16 anos, é estudante do ensino médio e tem como idolo a cantora Ivete Sangal. Gosta de ler Monteiro Lobato, é morena, cabelos e olhos castanhos, e pretende investir na sua carreira. Suas medidas são: al…

Conselho Municipal: 1929

No dia 16 de janeiro de 1929, o jornal “A União” publicava em sua capa o resultado das eleições para o Conselho Municipal. Noticia aquele periódico que: “Em Esperança, conforme telegrama do dr. Abdias Salles para o Presidente do Estado, foram diplomados: José de Araújo Porto, Francisco Bezerra da Silva, José da Cunha Netto, Cassimiro Jesuíno de Lima, João Nunes de Figueiredo, Saturnino Ferreira da Silva e Ignácio Cabral de Oliveira” Uma de suas funções do Conselho era aprovar as contas do gestor municipal, que eram publicadas no órgão oficial do Estado.
Rau Ferreira
Fonte: - Jornal “A União”, órgão Oficial do Governo do Estado da Paraíba, capa: quarta-feira, 16/01/1929.

Miss Esperança 2010: Resultado

Ontem estivemos presente a escolha da Miss Esperança 2010, integrando a mesa da imprensa ao lado dos jornalista Joseilton Belarmino e Otílio Rocha e do jovem produtor Júnior do site JR Music. Estiveram presentes ainda registrando o acontecimento a equipe do Esperança Filmagens e o fotógrafo Ranyere Braga. A festa que foi presigiada por toda a sociedade esperancense que compareceu em grande número. As jovens desfilaram em trajes de noite e banho para uma banca de 13 examinadores. Os jurados analisaram os quesitos beleza, desenvoltura, simpatia, estética e elegância. Ao final foram colhidos os votos em um envelope para a contagem dos pontos. E o resultado você fica sabendo agora em primeira mão.
A garota vencedora foi Elizangela Curvêlo, que esbanjou o seu charme na passarela armada no dancing do clube. O resultado saiu por volta das 1h30min e foi bastane aplaudido pelos presentes. Em segundo lugar foi eleita a jovem Raissa Bezerra, enquanto Dáffylla Silva Grigório ficou na terceira coloca…

Irmandade do Santíssimo

A Irmandade do Santíssimo foi criada no dia 02 de maio de 1940 pelo Padre João Honório de Melo, e completa neste domingo 70 anos de fundação. O grupo de homens faz a honra e guarda do Santíssimo, além de acompanhar as missas e procissões. E às terças-feiras celebra o terço dos homens, que tem sido muito prestigiado pela comunidade.
A irmandade também recebe a denominação de "Soldados de Cristo" e possui hino próprio, em cujo refrão se repete: "Glórias e louvores se deem a todo momento, ao Santíssimo e Digníssimo Sacramento". A Paróquia de Esperança tem a satisfação de ser uma das poucas igrejas no Brasil a instituir e manter esta congregação.

Ao longo de sua história 23 coordenadores estiveram a frente dos trabalhos. O primeiro presidente foi o Sr. Manoel Pequeno de Azevedo (1940-1942), seguido pelo Sr. José Firmino, pai de Celi Firmino, que permaneceu na direção da instituição por cerca de 10 anos (1942-1952). Atualmente a coordenãção dos trabalhos da irmandade está…

O Cysne de Legenda

Silvino Olavo possuia realmente uma inteligência multiforme. Político, poeta, jornalista, advogado... e uma incontável soma de atributos. Um homem de expressão como escrevera um dia. E um Cysne de Legenda que soubera compor. Esperança nunca lhe foi grata pela emancipação política acontecida em 1925 - nunca foi o bastante! Uma biblioteca e uma rua com o seu nome é muito pouco para o que ele representou na história da Paraíba. A placa alusiva ao seu Centenário jaz envergada na Praça da Cultura. E o poema que ali se lê – O meu palhaço – pode retratar muito bem esta passagem ingrata.
Com o seu “Cysnes” conquistou o Rio de Janeiro, sendo bastante aplaudido em seu ensaio poético. Ao chegar à pequenina Paraíba – poeta consagrado – recebeu os auspícios de Promotor Público da Capital e Conselheiro Penitenciário, cargo que assaz lhe foi atribuído na carreira jurídica. Para depois assumir a chefia de gabinete do Governo João Pessoa. Redator de “O Jornal” e colaborador de diversos periódicos como a…