Pedro José de Andrade

By | 2.4.10 Deixe seu comentário
O comerciante Pedro José de Andrade, popular “Pedro Lourenço”, nasceu no Alto do Seixo, Síto Boa Vista de Esperança, no dia 26 de junho de 1935, sendo o terceiro filho de uma prole de 13 do casal José Lourenço de Andrade e Regina Delfina da Conceição.
Estudou no Grupo Escolar de Lagoa de Pedro com o Professor “Costinha”, onde aprendeu as primeiras letras. E começou a trabalhar muito cedo, arando terras de seu pai no Sítio Massabielle e carregando água para casa, atendendo a pedido de sua mãe. Uma grande seca porém, tirou-lhe o gosto pela agricultura.
A partir daí decidiu seguir a profissão do pai: marchante. Passou a acompanhar seu genitor percorrendo as localidades de região comercializando carnes daqui até o Brejo de Areia. Na época, se transportava alimentos no lombo de jumentos, eram os chamados “tropeiros”.
Na década de 50 Pedro e seu irmão Epitácio resolveram abrir uma mercearia próximo ao local onde iria ser construído o Mercado Público de Esperança.
As fracas vendas levaram ao fim da sociedade e seu irmão foi trabalhar no Rio de Janeiro, enquanto Pedro deu prosseguimento ao negócio sob a denominação de “Armazém Andrade”, que permanece até hoje.
Muito inteligente e vocacionado para o comércio, seu Pedro fazia de tudo um pouco. Colocava barracas nas festas de Padroeira (jogos, cachorros-quentes e pipocas) e vendia “araruta” no Carnaval, além de produzir por conta outros produtos como bebidas e sabão.
Foi proprietário de uma fábrica de pipocas na rua José Andrade próximo a Energisa, cuja produção abastecia toda a região.
Em 1962 adquiriu seu primeiro carro de passeio: um Jeep 1960. Naquele tempo possuir um veículo era privilégio de poucos e seu Pedro realizava enfim um grande sonho. O segundo carro foi uma Rural, seguido de diversas Kombis.
Ainda naquele ano de 1962, contraiu núpcias com a jovem Maria do Carmo Barbosa, filha de Modesto Vitor e Rosa Barbosa com quem teve 5 filhos.
Em 1968 juntamente com Marré e outros amigos, fundou um bloco carnavalesco que depois se tornaria a premiada Escola de Samba “Última Hora”. Já nos anos 70, passou a adaptar carros para brincar o carnaval.
Participou da política a convite do Prefeito Joaquim Virgolino integrando a legenda da ARENA 2, faltando-lhe apenas 30 votos para eleger-se Vereador, mas alcançando a marca de 218.
Seu Pedro segue dando exemplo de honestidade e trabalho, sendo um dos comerciantes mais antigos da cidade. Nas palavras do seu filho Jailson: “Ele é acima de tudo um exemplo para toda a família”.

Rau Ferreira

Fonte:
- "Família Andrade: Um século de lutas, conquistas e vitórias" - 3ª Edição Revista e Ampliada, Jailson Andrade: Espeança/PB, 30 de julho de 2009;
- site: www.tre-pb.gov.br, resultado das eleições.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Postar um comentário