Poema: Meu carnaval

By | 8.2.10 Deixe seu comentário
Ala-ursas, gueixas e urubus
Num carnaval místico conheci
E mascaras, bailes e índios
Que neste cordel revivi.

De Brasis, Jacintos e Luiz!
Fantasiados a me perquerir
No límpido céu luzindo
Onde a tradição possa existir.

Não sei! Talvez Quérluz,
Taj-Mahal ou Panati
A magia continue fluindo
E não pare de existir.

Quero ser um "sonambulus"
Nessas ruas a me esvair
Coberto de fitas e panos
E todos a me assistir.

E entre troças e papangús
Possa então garantir
Que o carnaval terminando
Eu não pare de sorrir.

Rau Ferreira
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Postar um comentário