Pular para o conteúdo principal

Parabéns, Esperança! 84 Anos de História




Esperança

Vale-verde em que deito
Os pensamentos e adamiração;
onde o ar é rarefeito:
Cheio de sentimentos
e não menos de emoção.

As tuas maravilhas espreito
Ó Esperança – Lírio-Verde -
Encosta-me no teu peito
e mata a minha sede!

Quero repousar no teu leito
Alvi-verde, eternamente!...
desejo assim que me aceites -
E quando falarem ao meu respeito
Serei Esperança, simplesmente.

Rau Ferreira

Imagens:
- Rua Manuel Rodrigues: Centro, 1935;
- Prefeitura de Esperança: Convite, 2009;
- Igreja Matriz: Centro, 1935;
- Igreja Matriz: Centro, 1980.


Fonte:
- Poema: Esperança, autoria de Rau Ferreira
- http://seceducaesperanca.blogspot.com/, em 27/11/2009;
- Arquivo pessoal: fotos.

Comentários

  1. minha terra querida quanta saudades. alisson v.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário! A sua participação é muito importante para a construção de nossa história.