Pular para o conteúdo principal

Ruas tradicionais de Esperança-PB

Silvino Olavo escreveu que Esperança tinha um “beiral de casas brancas e baixinhas” (Retorno: Cysne, 1924). Naquela época, a cidade se resumia a poucas ruas em torno do “largo da matriz”. Algumas delas, por tradição, ainda conservam seus nomes populares que o tempo não consegue apagar, saiba quais.


A sabedoria popular batizou algumas ruas da nossa cidade e muitos dos nomes tem uma razão de ser. A título de curiosidade citemos:

Rua do Sertão: rua Dr. Solon de Lucena, era o caminho para o Sertão.

Rua Nova: rua Presidente João Pessoa, porque era mais nova que a Solon de Lucena.

Rua do Boi: rua Senador Epitácio Pessoa, por ela passavam as boiadas para o brejo.

Rua de Areia: rua Antenor Navarro, era caminho para a cidade de Areia.

Rua Chã da Bala: Avenida Manuel Rodrigues de Oliveira, ali se registrou um grande tiroteio.

Rua de Baixo: rua Silvino Olavo da Costa, por ter casas baixas, onde a residência de nº 60 ainda resiste ao tempo.

Rua da Lagoa: rua Joaquim Santigao, devido ao extinto Açude Banabuié que alagava a região.

Rua Paroquial: rua Monsenhor Severiano, porque era a sede da Casa Paroquial.

Rua da Sambra: rua Sebastião Araújo, onde funcionava uma beneficiadora de algodão e sisal, cuja sigla era “Sambra”.

Rua do Cemitério ou Campo Santo: rua Joaquim Virgolino da Silva, devido as proximidades com o Cemitério Público.

Se você conhece mais alguma ajude a complementar este artigo comentando no final.

Rau Ferreira

Fonte:
- “Livro do Município de Esperança”, Ed. Unigraf, 1985, p. 56.

Comentários

  1. Pequenas correções e acréscimos: a Rua do Sertão ainda é caminho para lá, só não é mais o principal. Do mesmo modo a Rua de Areia e a Paroquial. A chã, por ser plana, reta... uma chã, como se diz e dizia à época.
    Já a Rua da Lagoa é a João Mendes. Alí, sim, uma grande lagoa. A Joaquim Santiago dá acesso ao que um dia foi banabuyê.

    ResponderExcluir
  2. A Rua do Boi foi chamada até os anos 30 Rua Centenário. Com a morte de Manoel Rodrigues a antiga Chã da Bala, oficialmente Epitácio Pessoa, passou a ser em homenagem ao primeiro prefeito. "Epitácio" substituiu a "Centenário". Não me perguntem o que ela homenageava. Eu não sei, só imagino que seja pelos 100 anos de Independência (1922). Epitácio teve mais importância...
    Mas, tirando os oficiais, vale o popular a rua do Boi continua sem que passe um boi sequer.... vez perdida se vê uma vaca velha fugindo da seca, indo pro brejo
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Fique a vontade para editar e deixar no ar o que interessar

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário! A sua participação é muito importante para a construção de nossa história.