Nossa produção literária

By | 20.11.09 2 comments

Esperança é uma terra multicultural. Desde a sua emancipação, ocorrida em 1925, não são poucos os filhos da terra que se embrenham nas artes. Temos músicos, pintores, atores e especialmente escritores. Trazemos a baila, neste artigo, a cronologia das principais publicações de esperancenses.




1924: O poeta Silvino Olavo da Costa publica dois livros, “Cisnes” (poesias) e “Estética do Direito” (tese).

1925: “Esperança: Lírio Verde da Borborema”, discurso de Silvino Olavo.

1927: De Silvino Olavo temos ainda as publicações “Cordialidade: Estudo literário” e “Sombra Iluminada”.

1982: A poetisa Magna Celi de Souza edita o seu primeiro livro “Caminhos e Descaminhos”.

1985: Roberto Cardoso e Marinaldo Francisco reeditam num só volume “Cisnes e Sombra Iluminada” de Silvino Olavo. Nesse ano Espeança ganhou o “Livro do Município de Esperança”, do Projeto Gincana Cultural, e também “Sangue e Luz”, de Magna Celi de Souza.

1990: “Passeio no varal”, de Magna Celi de Souza e “Esfera quadricular”, de Carmita Costa.

1992: Regina Celi de Medeiros edita o livro “Ode ao amor”.

1994: Surgem no cenário das letras “Esperança e sua gente”, de Inácio Gonçalves de Souza; “50 Anos de Futebol e etc”, de Francisco Cláudio de Lima e, “Vida”, segundo trabalho de Regina Celi de Medeiros.

1997: Foi a vez da “Revista da Esperança”, assinada por Evaldo Brasil e colaboradores.

1998: Numa produção independente, Inácio Gonçalves de Souza publica “Esperança em verso e prosa”.

2001: Inácio Gonçalves de Souza lança o documentário esportivo “América Futebol Clube: Patrimônio Histórico de Esperança”.

2006: “I FestCordel”, homenagem a “Toinho da Mulatinha”, uma publicação do casal Antonio Fernando Rocha e Marinalva Bezerra de Menezes, que incorporam os personagens “Macambira” e “Querindina”.

2007: Foi a vez do jornalista Jacinto Barbosa publicar a Revista “Esperança 82 Anos”. Nesse mesmo ano ocorreu o “II FestCordel”, produzido por Fernando e Marinalva, com o tema "Meio Ambiente".

2008: A paróquia publica a revista “Centenário da Paróquia”, assinada por Jacinto Barbosa. E o escritor Inácio Gonçalves de Souza edita o seu livro “Ratos e Amuados: A guerra das cores na política esperancense”. E tivemos a terceira edição do “FestCordel” com o tema “Educação no Município, homenagem a D. Letinha”, edição de Fernando Rocha (Macambira) com o apoio da Fundação Augusto dos Anjos.

2009: José Bezerra Cavalcanti lança o seu livro poético “Baú de Larvas”.

Neste ínterim tivemos diversas publicações de cordeis, folhetos, jornais estudantis etc.

Rau Ferreira

Fonte:
- Jornal Novo Tempo, Ano IV, nº 23 – Nov/Dez 1995, Edição Especial, p. 10;
- Esperança e sua gente, de Inácio Gonçalves, produção independente, 1994;
- Livro do Município de Esperança, p. 86.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Postar um comentário