Pular para o conteúdo principal

Nossa produção literária


Esperança é uma terra multicultural. Desde a sua emancipação, ocorrida em 1925, não são poucos os filhos da terra que se embrenham nas artes. Temos músicos, pintores, atores e especialmente escritores. Trazemos a baila, neste artigo, a cronologia das principais publicações de esperancenses.




1924: O poeta Silvino Olavo da Costa publica dois livros, “Cisnes” (poesias) e “Estética do Direito” (tese).

1925: “Esperança: Lírio Verde da Borborema”, discurso de Silvino Olavo.

1927: De Silvino Olavo temos ainda as publicações “Cordialidade: Estudo literário” e “Sombra Iluminada”.

1982: A poetisa Magna Celi de Souza edita o seu primeiro livro “Caminhos e Descaminhos”.

1985: Roberto Cardoso e Marinaldo Francisco reeditam num só volume “Cisnes e Sombra Iluminada” de Silvino Olavo. Nesse ano Espeança ganhou o “Livro do Município de Esperança”, do Projeto Gincana Cultural, e também “Sangue e Luz”, de Magna Celi de Souza.

1990: “Passeio no varal”, de Magna Celi de Souza e “Esfera quadricular”, de Carmita Costa.

1992: Regina Celi de Medeiros edita o livro “Ode ao amor”.

1994: Surgem no cenário das letras “Esperança e sua gente”, de Inácio Gonçalves de Souza; “50 Anos de Futebol e etc”, de Francisco Cláudio de Lima e, “Vida”, segundo trabalho de Regina Celi de Medeiros.

1997: Foi a vez da “Revista da Esperança”, assinada por Evaldo Brasil e colaboradores.

1998: Numa produção independente, Inácio Gonçalves de Souza publica “Esperança em verso e prosa”.

2001: Inácio Gonçalves de Souza lança o documentário esportivo “América Futebol Clube: Patrimônio Histórico de Esperança”.

2006: “I FestCordel”, homenagem a “Toinho da Mulatinha”, uma publicação do casal Antonio Fernando Rocha e Marinalva Bezerra de Menezes, que incorporam os personagens “Macambira” e “Querindina”.

2007: Foi a vez do jornalista Jacinto Barbosa publicar a Revista “Esperança 82 Anos”. Nesse mesmo ano ocorreu o “II FestCordel”, produzido por Fernando e Marinalva, com o tema "Meio Ambiente".

2008: A paróquia publica a revista “Centenário da Paróquia”, assinada por Jacinto Barbosa. E o escritor Inácio Gonçalves de Souza edita o seu livro “Ratos e Amuados: A guerra das cores na política esperancense”. E tivemos a terceira edição do “FestCordel” com o tema “Educação no Município, homenagem a D. Letinha”, edição de Fernando Rocha (Macambira) com o apoio da Fundação Augusto dos Anjos.

2009: José Bezerra Cavalcanti lança o seu livro poético “Baú de Larvas”.

Neste ínterim tivemos diversas publicações de cordeis, folhetos, jornais estudantis etc.

Rau Ferreira

Fonte:
- Jornal Novo Tempo, Ano IV, nº 23 – Nov/Dez 1995, Edição Especial, p. 10;
- Esperança e sua gente, de Inácio Gonçalves, produção independente, 1994;
- Livro do Município de Esperança, p. 86.

Comentários

  1. Parabéns amigo. Descobri seu blog hoje. Eu e outro amigo, mantemos também um blog semelhante, o www.cgretalhos.blogspot.com . Que retrata fragmentos históricos de Campina Grande. Acho todas as ações desse tipo geniais. Qualquer coisa estamos as ordens.

    ResponderExcluir
  2. baú de larvas foi lançado este ano no rotary club de esperança

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário! A sua participação é muito importante para a construção de nossa história.