Pular para o conteúdo principal

A Revista da Esperança


Por sugestão do jornalista Evaldo Brasil publicamos uma matéria sobre a "Revista da Esperança".


A Revista da Esperança foi uma publicação que marcou época pelo seu cunho jornalístico e histórico.
Surgida em 1997, teve quatro edições: I – Janeiro/Fevereiro; II – Março/ Maio; III – Julho/ Agosto; e IV – Outubro/ Dezembro.
Sua tiragem era bimestral e entregue em pontos estratégicos, de onde era distribuída para toda a Cidade.
Em suas páginas repousam a síntese de uma Esperança vitoriosa. O acervo fotográfico é mesmo invejável e o seu conteúdo uma verdadeira pérola da comunicação local.
Registrou fielmente o pensamento do Padre Palmeira; o idealismo de José Ramalho; as obras inéditas e notas biográficas de Silvino Olavo e o multicultural Titico Celestino, na sua vida social e familiar.
Trouxe ainda diversos fatos conteporâneos, como o achado paleontológico: ossos petrificados retirados do depósito da Decorama, na Rua José de Andrade.
A saga deste periódico assinado por Evaldo Brasil, contava com a colaboração de Anaelson Leandro, Carlos Almeida, Roberto Cardoso, Maria da Paz Sabino, Marcelo Firmino, entre outros.
A diagramação e fotografia ficavam a cargo de Mércio Araújo. Enquanto que o Conselho Editorial era administrado por José Ramalho da Costa Filho, Matias Grangeiro e Pedro Paulo da Costa Filho.
Em seu sumário se auto-definia como sendo “uma publicação bimestral de pesquisa histórica e de personalidades, bem como de opinião e entretenimento”.
Ela foi e continua sendo uma referência para aqueles que buscam os verdes lírios do nosso passado.

Rau Ferreira

Fonte:
- "Revista da Esperança" - Ano I, Nº 01, 02, 03 e 04 (Jan/Dez de 1997).

Comentários