Pular para o conteúdo principal

Segunda Carta de Exupéry, poema de Evaldo Brasil.

O poeta Evaldo Pedro da Costa, é uma pessoa diversificada e de muitos talentos (escritor, pintor, poeta, professor, jornalista, administrador de blogs, político, compositor, desenhista, ator etc).
Ele que é mais conhecido por Evaldo Brasil, já teve muitas de suas poesias premiadas em diversos concursos.
Dentre as suas composições, selecionamos uma que encontramos no blog “Evaldo Brasil” (http://evaldobrasil.blogspot.com), intitulada “Segunda Carta de Exupéry”, que transcrevemos a seguir:

Rau Ferreira

SEGUNDA CARTA DE EXUPÉRY

Depois da volta dele
quem tanto quis reencontrar.
Venho contar minha história
(uma outra história de palhaço)
Sei que ele vai entender
Já que o Pequeno Príncipe
Não é príncipe Pequeno:

São Pedro lavava o céu, carregava um pote grande
São João Cochilou, deixou cair o sabão
São Pedro escorregou
o pote caiu no chão do céu.
Uma chuva de cacos, barro da vida...
O menor de todos eles
o mais demorado e ressecado
pela viagem aos ventos
era eu: Kaquim.
Evaldo Pedro da Costa, Em 22 de maio de 2003.

Veja outras poesias de Evaldo Brasil em:
- “A garganta da serpente” (
http://www.gargantadaserpente.com/ );
- e “As poesias de Reegaval” (
http://www.iniciai.blogspot.com/).

Fonte:
- http://evaldobrasil.blogspot.com/2008_01_01_archive.html

Comentários