Retorno, poema de Silvino Olavo.

By | 1.9.09 1 comment
Revejo a terra onde vivi criança
E onde joguei meus jogos pueris –
A encantadora vila de Esperança,
Cuja recordação me faz feliz...

- Meu castanheiro e sua sombra mansa
minha cazinha perto da Matriz,
meus pais e meus irmãos (quanta lembrança)
minha menina – a que mais bem me quis!

Beiral de casas brancas e baixinhas,
Onde se agitam, quando a gente dorme,
Num festivo rumor, as andorinhas!

Ó vida boa de ócio ingênuo e lindo,
Ao recordar-te vem-me agora um enorme
Desejo alegre de chorar sorrindo...

Silvino Olavo

Fonte:
- Livro do Município de Esperança. Ed. Unigraf, João Pessoa/PB, 1985 - p. 72;
- A vida dramática de Silvino Olavo, autoria de João de Deus Maurício, João Pessoa/PB, Unigraf, 1992 – p. 34;
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Postar um comentário